Advogado de Criciúma tem candidatura a desembargador homologada na OAB

No exercício da advocacia há 28 anos, o profissional Carlos Werner Salvalággio participará do processo de escolha do próximo membro da principal corte da justiça catarinense

Foto: Divulgação/Nine Roberge
- PUBLICIDADE -

A Comissão Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Santa Catarina (OAB/SC) homologou, em reunião nesta terça-feira (3), a candidatura de Carlos Werner Salvalaggio à futura vaga do Quinto Constitucional da advocacia no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). O processo de escolha contará com mais três etapas antes da nomeação pela chefia do Executivo, prevista para o segundo semestre. Entre as fases, uma inédita eleição com votação aberta para todos os advogados com atuação no estado.

Carlos Werner Salvalaggio exerce o ofício de advogado desde que se formou em Direito, pela Unisul de Tubarão, em 1993. Fez pós-graduações em Ciências Jurídicas – Dogmática Jurídica, também pela Unisul, e Direito da Economia e da Empresa, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e possui escritório em Criciúma, com atuação focada em Direito Empresarial. Entre 2010 e 2013 exerceu o cargo de conselheiro da OAB – Subseção Criciúma. Entre os anos de 2014 e 2017, lecionou no curso de Direito da UNESC, em Criciúma.

- PUBLICIDADE -

A homologação da candidatura formaliza o início da longa jornada de campanha para Salvalaggio. “Sinto-me preparado para o desafio de servir à Justiça Catarinense como integrante do tribunal. Penso que minha vivência de quase três décadas na advocacia, o conhecimento jurídico, e a ciência da importância da garantia das prerrogativas dos advogados me tornam capacitado para o cargo”, afirma.

O processo até a nomeação

Depois das homologações na comissão eleitoral, a etapa seguinte será no Conselho Pleno da OAB-SC. Os conselheiros vão selecionar, por meio de votação, 12 nomes que seguem no certame. Entre esses candidatos, posteriormente, uma eleição aberta a todos os advogados com atuação regular em Santa Catarina terá como resultado uma lista sêxtupla.

Os nomes dos seis mais votados pela advocacia catarinense serão encaminhados ao TJ-SC, para mais um “funil”. Os desembargadores vão eleger, então, três candidatos que formarão a a lista final a ser levada à chefia do Executivo para escolher o futuro membro da corte. A previsão da OAB-SC é de que o(a) governador(a) faça a nomeação no segundo semestre de 2021.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.