Administração de Maracajá reativa sistema de videomonitoramento

As 20 câmeras, estão sendo reativadas pela Administração Municipal, e a previsão é que até a segunda quinzena de junho, todas as câmeras estejam em funcionamento

Foto: Divulgação/ Carla Costa
- PUBLICIDADE -

Maracajá

O sistema de segurança por videomonitoramento em Maracajá, integrado por 20 câmeras, está sendo reativado pela Administração Municipal, e a previsão é que até a segunda quinzena de junho, todas as câmeras estejam em funcionamento.

- PUBLICIDADE -

Segundo o agente de Polícia Civil, responsável pelo Expediente da Delegacia de Maracajá, Alexsandro Gouvêa Pereira, o sistema de monitoramento não funcionava há algum tempo. “Em janeiro deste ano entramos em contato com a empresa responsável pela manutenção e informamos que as câmeras não estavam funcionando. Posteriormente, fizemos contato com a Secretária de Administração, Edilane Rocha Nicoleite, para solicitar a reativação das mesmas”, disse.

Assim que teve conhecimento, o prefeito Anibal Brambila, solicitou um levantamento do funcionamento do sistema de videomonitoramento, e foi constatado que desde o ano passado, a empresa – que é de Criciúma – não realizava mais a manutenção das câmeras, o que prejudicou bastante os trabalhos das polícias Civil e Militar. “Realizamos uma reunião com a empresa e de forma amigável rescindimos o contrato. Foi feito um pregão presencial, onde uma empresa de Turvo, que já atua nesta área a bastante tempo, ganhou e está realizando a manutenção, como limpeza e troca das caixas”, explicou.

As 20 câmeras estão espalhadas em diversos pontos da cidade, contemplando os bairros: Cedro, Garajuva, Sangão Madalena, Encruzo do Barro Vermelho, São Cristóvão, Centro, Vila Beatriz, Espigão Grande, Espigão da Toca e Acesso Norte. “Já temos algumas câmeras funcionando, mas a nossa estimativa é que até a segunda quinzena de junho todas as 20 estejam funcionando e integradas com as polícias Civil e Militar”, disse Brambila.

O prefeito salientou a importância de ter pontos de monitoramento no município. “O sistema de videomonitoramento é uma boa opção para amenizar a sensação de insegurança, tanto para o cidadão, quanto para comerciantes. Pois, o sistema é integrado com as policiais, o que auxiliará na elucidação de crimes”, citou.

Integração

O agente de Polícia Civil, Alexsandro Gouvêa Pereira, conta que no período em que as câmeras estavam desativadas, o trabalho da polícia foi prejudicado. “As imagens das câmeras de monitoramento nos ajudam na elucidação de alguns crimes. Por exemplo, aconteceu um furto em uma loja localizada no Sangão Madalena, onde provavelmente os bandidos passaram e deixaram o veículo utilizado na ação perto da câmera daquela região. Se estivesse funcionando, ajudaria muito no nosso trabalho, onde poderíamos identificar e prender os autores do crime”, detalhou.

O policial também enfatiza que o monitoramento ajuda no combate ao tráfico de drogas, já que os agentes conseguem acompanhar a movimentação de possíveis traficantes, tudo isso pelas câmeras.

Alex comentou que a plataforma que foi implantada em Maracajá é muito boa. “Com as câmeras funcionando 100%, vai auxiliar a PM e a Civil no combate à criminalidade. É de extrema importância o município ter um sistema de CFTV (Circuito Fechado de TV), pois ajuda na  identificação de possíveis ilícitos que venha acontecer, como já tem em Araranguá, Turvo e Meleiro, que contam com este sistema de monitoramento”, finalizou o policial.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.