Um empate com gosto de derrota

Técnico Hemerson Maria acredita que o resultado mais justo, na estreia do Criciúma, seria uma vitória do Tigre e com placar mais elástico

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Foram muitas oportunidades de gols perdidas pelo Criciúma no empate em 1 a 1 diante do Hercílio Luz, no Majestoso. Tanto que, para o técnico Hemerson Maria, o resultado foi um “empate com gosto de derrota”. “O torcedor está triste com o resultado. Não vou esconder: é um empate com gosto de derrota. E isso sem desmerecer a equipe do Hercílio Luz. Ao mesmo tempo, eu fiquei muito contente com a performance da nossa equipe. Se continuarmos com esse trabalho, melhorarmos as finalizações e mais alguns detalhes, nós vamos crescer”, explica.

O treinador acredita que o Criciúma poderia ter ganhado o jogo e com um placar mais elástico. “Todo mundo viu o mesmo jogo: o placar mais justo seria a nossa vitória com um placar mais elástico. Talvez dois ou três gols de diferença, não menosprezando o Hercílio Luz, que com muita dignidade e hombridade buscou o empate. Eles tiveram a competência que nós não tivemos”, destaca.

A partir de agora, em um segundo momento da temporada, Maria buscará corrigir os erros junto aos jogadores. “Todo mundo sabe que, se você trabalhar muito a questão da finalização, você pode lesionar o atleta. Então, é um ponto que vamos passar a aprimorar agora. Os jogadores têm qualidade e, a partir do momento que estiverem um pouco melhor condicionados, vão ter a capacidade e a competência de meter a bola para dentro para conseguirmos as vitórias”, ressalta.

O treinador do Criciúma acredita que não faltou tranquilidade aos jogadores. “Faltou uma melhor finalização. Não faltou tranquilidade, mas os jogadores finalizaram e não acertaram o gol. Agora vamos ter tranquilidade para mostrar ao atleta, conversar e elevar a autoestima dele”, diz.

Hemerson diz que “há males que vem para o bem” e que uma goleada, inicialmente, poderia dar uma impressão errada do trabalho. “Criamos várias oportunidades e poderíamos, talvez, ter ganho com um placar elástico. Às vezes, tem males que vem para o bem. Quando você tem um começo com goleada: 4 ou 5 a 0, isso te dá uma impressão errada, parece que o trabalho está no final. Quando você tropeça, ele te joga para frente e mostra que tem muito caminho a ser percorrido. É colocar as ‘sandálias da humildade’ e continuar trabalhando”, pontua. “Contamos com o apoio do nosso torcedor e prometo a eles que não vai faltar dedicação, empenho e luta em busca do resultado e dos objetivos do Criciúma”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.