Tigre: Wilsão reconhece atuação fraca em Concórdia

Criciúma empatou sem gols no Oeste do Estado e será obrigado a vencer na última rodada para evitar o rebaixamento

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Concórdia

- PUBLICIDADE -

Em entrevista coletiva após o empate sem gols contra o Concórdia, o técnico Wilson Vaterkemper reconheceu o desempenho do Criciúma abaixo da crítica. O Tigre apenas empatou no Oeste do Estado e permanece na 11ª colocação, dentro da zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense. “A gente não conseguiu uma situação favorável, realmente produzimos pouco ofensivamente. Praticamente não incomodamos o goleiro adversário. Tivemos muita dificuldade no jogo”, avalia.

O treinador abriu o time no segundo tempo, tirando dois jogadores de contenção para impulsionar o ataque. Porém, sem o resultado esperado. “Começamos em um losango para ganhar superioridade, com um jogador a mais. Não conseguimos os espaços necessários. Trocamos. Colocamos dois atletas após o intervalo para agredirmos mais pelos lados. Em outra situação, tiramos outro volante, para agredirmos mais por dentro. Infelizmente, não foi o que esperávamos”, detalha.

O Tigre finalizou poucas vezes ao gol de Neto Volpi. O goleiro adversário mal precisou sujar o uniforme. “Foi muito abaixo mesmo. Desses quatro jogos que estive à frente, foi o jogo que a gente menos finalizou. Tivemos dificuldades com a marcação forte deles”, aponta. Entretanto, o comandante não entrega as fichas. O Criciúma recebe o Avaí na próxima quarta-feira precisando de uma vitória para escapar da degola na última rodada da primeira fase. O confronto terá início às 21h30, no Heriberto Hülse. Além de vencer, também terá que torcer para que Hercílio Luz ou Concórdia não triunfem. “Não terminou. Conversamos ao final do jogo com os atletas, passando confiança a eles. Não tem nada definido ainda”, encerra.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.