Tigre visita o Concórdia em confronto decisivo

Criciúma tem um ‘jogo de seis pontos’ pela frente para definir situação no Catarinense

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Concórdia e Criciúma fazem um duelo de desesperados neste domingo, no Oeste do Estado. O Tigre abre a zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense, com oito pontos, dois a menos do que o Galo, atual nono colocado. Se perder, o Tricolor Carvoeiro pode ter o primeiro rebaixamento para a Série B estadual confirmado, caso Hercílio Luz e Figueirense vençam seus jogos. Por outro lado, uma vitória tira a equipe do Z-2, já que, ao menos, ultrapassaria o concorrente direto na tabela. O confronto inicia às 16 horas.

O Criciúma vem embalado. Conquistou a primeira vitória na temporada na última rodada, diante do Metropolitano. Antes, já sob o comando de Wilson Vaterkemper, havia se classificado para a terceira fase da Copa do Brasil nos pênaltis contra a Ponte Preta, e empatado fora de casa em frente ao Marcílio Dias.

O Concórdia está em queda. Já são quatro rodadas sem vencer. A última vitória foi na goleada de 4 a 0 contra o Próspera, no dia 24 de março. Depois, perdeu para Marcílio Dias e Metropolitano, e empatou com Hercílio Luz e Avaí – estes dois últimos, em 0 a 0.

Dudu volta à formação titular

Novamente, o técnico Wilson Vaterkemper não terá desfalques. O meia Dudu Figueiredo, que cumpriu suspensão na última partida, voltará a estar disponível e deve recuperar o lugar na escalação. Ainda não se sabe quem Wilsão sacará do time. Se mantiver a formação com quatro homens no meio-campo, Pedrinho, que havia desempenhado a função de armador na última segunda-feira, pode ser voltar ao comando de ataque. Com isto, a tendência é que Gabriel Silva ou Uilliam Barros percam o espaço.

O Galo do Oeste tem em seu plantel figuras conhecidas da torcida carvoeira. O zagueiro Rodrigo Milanez e o atacante Michel defenderam as cores preta, branca e amarela na temporada passada. Rodrigo disputou 19 jogos e marcou um gol, enquanto Michel entrou em campo 15 vezes e balançou as redes em cinco oportunidades.

Decisão atrás de decisão

Titular e capitão da equipe, o zagueiro Alemão está focado na luta pela permanência. Dos 12 confrontos disputados pelo Tigre neste ano, ele só ficou de fora em um deles, contra o Joinville, por cartão. “Estamos encarando como duas decisões. O primeiro objetivo é manter o clube na elite do Estado e depois, se possível, buscar uma classificação à próxima fase. Temos condições e vamos brigar por isso”, afirma o atleta de 34 anos. Para se classificar, o Criciúma precisa vencer as duas partidas restantes e ainda torcer por tropeços de Figueirense ou Próspera, que fazem parte do G-8 momentaneamente.

Apesar da situação difícil, o defensor ressaltou a confiança que possui no elenco formado. “São jogadores de qualidade e nós confiamos um no outro. Vamos nos recuperar e brigar por coisas maiores. O Criciúma é um clube grande e que precisa estar sempre brigando por títulos. Nosso maior objetivo da temporada é buscar o acesso à Série B, mas nesse momento estamos totalmente focados na nossa recuperação no Catarinense”, finaliza.

Campeonato Catarinense – Turno – 10ª Rodada

18/04 (Domingo) – 16 horas – estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia

Concórdia: Neto Volpi; Alisson, Rodrigo Milanez, Luiz Pedro e Paulo Henrique; Cleisson Tetê, Emerson Martins e Warley; Alan Grafite, Michel e Vinícius Baiano. Técnico: Emerson Cris

Criciúma: Alisson; Claudinho, Alemão, Philipe Maia e Hélder; Adenílson, Eduardo, Moacir e Dudu; Pedrinho e Gabriel Silva (Uilliam Barros). Técnico: Wilson Vaterkemper

Arbitragem: Fernando Henrique de Medeiros Miranda; Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Alex dos Santos

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.