- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Objetivo alcançado. O Criciúma está na segunda fase da Série C, após vencer o Mirassol, por 3 a 0, na tarde deste sábado, no estádio Heriberto Hülse. Com 30 pontos conquistados, o time treinado por Paulo Baier não pode mais ser alcançado pelo Figueirense. Arilson, logo aos cinco minutos do primeiro tempo, marcou o primeiro gol do jogo e deu tranqüilidade durante os 90 minutos.

Apesar do placar, não foi uma grande partida do Tricolor Carvoeiro,mas foi o suficiente para garantir a classificação antecipada à próxima fase da competição nacional. Na etapa final, Helder marcou o segundo, aos 26 minutos, e Silvinho fechou o placar aos 42 minutos. Agora, o Tigre cumprirá tabela, no clássico diante do Figueira, no sábado, mas antes, na quarta-feira, tem o Juventus pela frente, em Jaraguá do Sul, pela segunda rodada da Copa Santa Catarina.

A partida começou truncada com as duas equipes errando passes em busca do ataque. Porém, aos cinco minutos, Eduardo fez boa jogada pela direita e foi derrubado por Souza. Na primeira chance da partida, Fellipe Mateus fez a cobrança na área, a bola passou por todo mundo, a zaga tentou afastar, mas Arilson aproveitou o rebote, na marca do pênalti, e abriu o placar, de pé direito, desviando do goleiro Edson Mardden: 1 a 0 para o Criciúma em falha coletiva da defesa do Mirassol. Foi a segunda boa jogada de Eduardo no início do jogo. O gol marcado cedo deu mais tranqüilidade para o Tigre na partida.

O Criciúma tinha Fellipe Mateus pela direita, Eduardo centralizado e Silvinho na esquerda. Apenas Henan no ataque. Aos 12 minutos, Fellipe Mateus foi derrubado na intermediária de ataque. Em jogada ensaiada, Alemão foi lançado, mas a zaga afastou. Na sobra, Rodrigo pegou a bola na área, tentou uma puxada de bola e todos os jogadores do Criciúma pediram pênalti, em um suposto toque de mão, mas o árbitro nada marcou, mesmo com o jogador do Mirassol com o braço aberto. Aos 15 minutos, em cobrança de falta, Luiz Fernando bateu, mas a zaga do Criciúma afastou.

Aos 17 minutos, Eduardo teve a chance de ampliar, na pequena área, após cruzamento na área, mas passou da bola. Aos 19 minutos, Fellipe Mateus bateu escanteio e Marcel Scalese cabeceou fraco. O Criciúma tinha mais volume de jogo e pouco era ameaçado pelo time paulista. Aos 23 minutos, Mateus Anderson, ex-jogador do Tigre, tentou a finalização, mas a bola desviou e saiu. Escanteio. Na cobrança de Luiz Fernando, Gustavo fez a defesa com tranqüilidade.

O Tigre dominava as ações, sem ser ameaçado pelo time paulista. Partida tranquila até a metade do primeiro tempo para o Tricolor Carvoeiro. Aos 27 minutos, Mateus Anderson foi derrubado por Alemão, mas o árbitro nada marcou. O Criciúma administrava o jogo e tornava as ações lentas. A partida caiu de rendimento. Aos 35 minutos, Luiz Fernando fez boa jogada pela direita e cruzou, a bola passou por Marcel Scalese e Alemão, mas Mateus Anderson não finalizou bem e desperdiçou a chance do empate em uma falha da defesa carvoeira. Aos 43 minutos, Luiz Fernando, novamente, cruzou da direita e Giovani cabeceou, sem marcação, mas pela linha de fundo. O Tigre diminuiu muito a intensidade e se acomodou em campo. Nos acréscimos, aos 46 minutos, Luizão falhou no recuo para Edson Mardden, que cabeceou fraco e deixou a bola no pé de Henan que errou a finalização e desperdiçou a chance de ampliar.

Dois gols e tranquilidade na etapa final

Na etapa final, logo aos quatro minutos, sem querer, Souza acertou a trave do goleiro Gustavo, sem ângulo, e quase empatou a partida em um lance fortuito. Na sequência, a bola sobrou, após uma rebatida do goleiro Edson, do Mirassol, mas Silvinho não deu continuidade ao lance. Sem forçar muito a partida, o Criciúma dava espaço ao time paulista e acabava ameaçado. Aos 14 minutos, Heleno cabeceou, após cobrança de escanteio pela esquerda, e acertou o travessão e saiu. Nova ameaça do Mirassol. O Tigre facilitava o jogo para o adversário e corria riscos desnecessários.

Aos 17 minutos, Jeferson bateu forte, de dentro da área, mas Gustavo defendeu. O Tigre sofria ameaças do Mirassol e se retrancava, segurando o resultado. Aos 20 minutos, Marcão começou o lance, Eduardo cruzou e o mesmo centroavante errou o chute. Du colocou para escanteio. Na cobrança, Matheusinho afastou para o Mirassol.

O Tigre conseguiu ampliar o placar aos 26 minutos com Helder. Toda a jogada foi bem trabalhada pelo camisa 6: ele tabelou com Silvinho e Maranhão. O atacante tocou para Eduardo que escorou e o lateral-esquerdo marcou, de fora da área, 2 a 0 para o Criciúma, em dos gols mais bonitos do time na Série C. O gol deu mais tranqüilidade na partida, encaminhando a classificação carvoeira.

Ainda deu tempo do Criciúma marcar mais um: aos 42 minutos. Silvinho recebeu a bola na meia lua da grande área e finalizou no canto do goleiro Edson Mardden para fazer 3 a 0 e fechar o placar que garantiu o time treinado por Paulo Baier na próxima fase da Série C.

Campeonato Brasileiro – Série C – 17ª Rodada

Sábado (18/09) – 17 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Alemão, Rodrigo, Marcel Scalese e Helder; Dudu Vieira (Renan Areias), Arilson (Jessé), Eduardo(Minho)  e Fellipe Mateus (Maranhão); Henan (Marcão) e Silvinho. Técnico: Paulo Baier

MIRASSOL

Edson Mardden; Jeferson, Luizão, Diego Landis e Souza; Du, Luiz Fernando (Heleno) e Daniel (Otávio); Matheusinho (Leo Aguiar), Giovani (Wesley) e Mateus Anderson (Bruno Xavier). Técnico: Eduardo Baptista

Arbitragem: Lucas Paulo Torezin; Auxiliares: Andre Luiz Severo e Heitor Alex Eurich (trio do PR)

GOLS: Arilson (5/1T), Helder (26/2T) e Silvinho (42/2T) (C)

Cartões Amarelos: Dudu Vieira, Silvinho e Henan (C); Jeferson (M)

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.