Tigre: Triunfo dá confiança e tranquilidade

Após superar o Juventus, auxiliar técnico, Luciano Almeida desconversa sobre o time que entrará em campo diante do Figueirense, mas elogia o desempenho em Jaraguá do Sul


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Jaraguá do Sul

- PUBLICIDADE -

Confiança e tranquilidade. São essas as palavras que a vitória de ontem garante ao Criciúma na Copa Santa Catarina. O auxiliar técnico Luciano Almeida, que comandou a equipe, em função da suspensão do treinador Paulo Baier, parabenizou os atletas e acredita que agora o time poderá crescer na competição. “A gente já tinha tido um revés na primeira partida. Agora, conseguimos uma vitória fora de casa e isso dá tranquilidade e confiança. Eu gostaria de parabenizar todos os atletas, principalmente àqueles que entraram no decorrer da partida. O ritmo e a qualidade da equipe não caíram, bem pelo contrário. Eu acho que a nossa qualidade até aumentou mais, com posse de bola e poder ofensivo. O resultado diz tudo: poderíamos ter ampliado? Sim. Poderiamos. Mas, no dia a dia, durante a semana, vamos trabalhar para ser aprimorado”, destaca.

Por outro lado, Luciano chegou a mostrar incomodação quando questionado sobre os perigos de ter escalado o time titular em um gramado ruim como o do João Marcatto. “Se a gente entra com os reservas e perde o jogo, a gente seria questionado. A gente entra com os titulares, ganha o jogo e é questionado… A gente procurou colocar em campo os melhores atletas que tínhamos à disposição. Muitos desses atletas que jogaram hoje, não vão jogar no sábado. A opção foi estudada por todo mundo: Comissão Técnica, atletas, Diretoria… É sempre um contexto geral. A gente sempre procura fazer o melhor para o Criciúma, independente de quem vai jogar”, dispara.

Almeida também mostrou desconforto quando perguntado sobre o porquê do time ter tido dificuldade no confronto de ontem. “Eu gostaria de saber qual foi a dificuldade que o Criciúma teve hoje? A gente teve o domínio do jogo, bem dizer nos 90 minutos. O adversário só nos trouxe perigo na bola parada ou na bola longa. Mas, no demais, tivemos o domínio do jogo, criamos várias oportunidades. Nos primeiros 15 minutos, a gente teve três situações claras de gols e não fizemos. Isso é responsabilidade minha e da Comissão Técnica. A gente vai treinar até começar a melhorar essa parte de finalizações. Eu não concordo que o time tenha tido dificuldade”, enfatiza.

Expulsão facilita a construção da vitória

Almeida admite que a expulsão do zagueiro Maurício, no segundo tempo, facilitou a missão do Criciúma em Jaraguá do Sul. “A expulsão sempre facilita. Ter um jogador a mais. A nossa equipe tinha muito a posse de bola e isso facilita muito. As substituições: Eduardo saiu sentindo a posterior e o Helder sentiu cansaço. São jogadores importantes para a sequência da Série C e temos que ver esse lado dos atletas. Os jogadores que entraram foram muito bem e estão de parabéns. O pessoal que está no Criciúma, que não vem jogando, está se preparando, porque a oportunidade vai aparecer e eles têm que estar prontos”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.