- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Itu/SP

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

A história se repetiu: longe do Majestoso, o Criciúma foi derrotado. Desta vez, o Ituano fez 3 a 0 no Tricolor Carvoeiro e empurrou o time treinado por Paulo Baier para a quarta posição do grupo B na Série C do Brasileirão. Agora, a vantagem do Tricolor Carvoeiro é de apenas um ponto sobre o Botafogo-SP, quinto colocado: 17 a 16. O primeiro gol do jogo foi marcado por Jiménez, logo aos sete minutos do primeiro tempo, em uma falha do sistema defensivo do Criciúma, após uma cobrança rápida de arremesso manual por parte do Ituano. Aos 35 minutos do segundo tempo, Fernandinho ampliou: 2 a 0. Aos 54 minutos, após confusão, ainda deu tempo do mesmo Fernandinho marcar 3 a 0, de pênalti, para o Ituano. O Tigre teve muitas mudanças no time titular e não conseguiu se impor ao adversário. Na próxima rodada, o Tigre, precisando vencer, volta a atuar no estádio Heriberto Hülse, diante do São José-RS, na segunda-feira, às 20 horas.

O time da casa começou a partida, desta tarde/noite de quarta-feira, buscando o ataque e pressionando o Criciúma. Eduardo Ramos era o responsável pelas principais jogadas do Ituano. A resposta do time treinado por Paulo Baier vinha com Warley, que armava os avanços do Tigre. Aos sete minutos, o time paulista cobrou um lateral rapidamente, aproveitando uma desatenção dos defensores do Criciúma, Jiménez recebeu pelo meio, avançou e bateu forte, no ângulo, para vencer Gustavo e abrir o placar para o Ituano: 1 a 0. Arilson e Genílson vacilaram na marcação e o camisa 5 marcou o primeiro gol. Aos 10 minutos, o Ituano aproveitou o momento ruim do Criciúma e ameaçou novamente com João Victor – que ficou livre na área e perdeu a chance de ampliar. Momento ruim do time treinado por Paulo Baier na partida. Depois disso, o Tricolor Carvoeiro tentou chegar com Helder, pela esquerda, mas não conseguiu ameaçar o adversário. O Criciúma estava muito recuado e com lentidão para sair ao ataque.

Aos 15 minutos, Arilson fez um belo passe para Luiz Paulo que dividiu com a marcação e caiu perto da área, mas o árbitro não considerou falta. O Tigre começou a melhorar no jogo. No minuto seguinte, Silvinho recebeu no bico da área e tocou para Arilson, que finalizou muito alto e a bola não levou perigo ao goleiro Pegorari. Aos 20 minutos, o volante Kaio, do Ituano, se lesionou, após choque com Jessé, e foi substituído por Léo Duarte. Na metade do primeiro tempo, o jogo perdeu em qualidade e o “perde e ganha” ficou maior por parte dos dois clubes. O Criciúma errava muitos passes e abusava dos lançamentos longos e da lentidão. Por outro lado, o Ituano recuou e passou a jogar nos contra-ataques.

Aos 26 minutos, Warley fez boa jogada e foi derrubado, na intermediária, por Igor Henrique. Falta. O próprio camisa 10 bateu e Pegorari pegou. Aos 28 minutos, Eduardo Ramos cobrou falta na área, no chuveirinho, Bernardo cabeceou forte e Gustavo salvou o Criciúma de sofrer o segundo gol. Jiménez pegou o rebote, mas a zaga afastou. Lance de perigo do time da casa.

Aos 30 minutos, Arilson tocou para Helder que bateu forte, mas a bola saiu pela linha de fundo. No minuto seguinte, Claudinho fez boa jogada e foi derrubado. Na cobrança de Warley, Jessé apareceu bem, mas a zaga colocou para escanteio quando o camisa 5 do Tigre poderia empatar o jogo. Aos 37 minutos, Eduardo fez boa jogada e tocou para Silvinho que fez boa jogada e foi derrubado no bico da área pela esquerda. Falta. Na cobrança, Igor Henrique afastou. Aos 39 minutos, Léo Duarte bateu de longe, mas a bola saiu. No minuto seguinte, a bola quase enganou Gustavo, no chute de Eduardo Ramos, mas o camisa 1 do Tigre pegou com segurança. Aos 45 minutos, Warley foi derrubado pela esquerda. O mesmo camisa 10 cobrou, mas Pegorari espalmou. Um impedimento já havia sido marcado no ataque carvoeiro. O Tigre precisava de mais velocidade para tentar vencer a marcação do Ituano. No final do primeiro tempo, derrota parcial do Criciúma.

Segundo tempo mais ofensivo do Criciúma, porém, sem sucesso

O Criciúma voltou com Dudu Figueiredo e Hygor nos lugares de Eduardo e Warley. As duas novas opções levaram o time treinado por Paulo Baier mais ao ataque. Aos três minutos, Dudu Figueiredo foi derrubado pela esquerda. Falta. Na cobrança, a zaga afastou. Aos sete minutos, Jessé derrubou Igor Henrique e deu cartão amarelo para o camisa 5 do Criciúma. O time treinado por Paulo Baier tentou estabelecer pressão. Arilson lançou Claudinho, mas a bola saiu mal tocada. Mesmo assim, o Tigre se colocava mais à frente e de forma ofensiva.

Na etapa final, o Tigre era quem ditava o ritmo da partida e buscava o ataque. Aos 15 minutos, Dudu Figueiredo cobrou falta, mas a bola saiu forte e pela linha de fundo. Tiro de meta para o Ituano.

Aos 19 minutos, após o jogo parar diversas vezes, os jogadores do Criciúma e do Ituano trocaram empurrões no meio de campo, mas o árbitro apenas contemporizou a situação e conversou com os atletas. Aos 26 minutos, Claudinho lançou Dudu Figueiredo, mas ele foi derrubado pela direita. Falta. Na cobrança de Dudu, Pegorari da um soco e afasta para lateral. Na etapa final, o Criciúma era bem mais ofensivo e esteve perto de empatar a partida.

Aos 30 minutos, Igor Henrique bateu, a bola pegou em Claudinho e os jogadores do Ituano pediram pênalti, mas o árbitro nada marcou e sinalizou que a bola pegou nas costas do camisa 2 do Tigre. No minuto seguinte, Iago Teles avançou e cruzou para Igor Henrique, que pegou embaixo da bola que saiu pela linha de fundo. Um dos poucos lances de perigo do time paulista na etapa final. Aos 33 minutos, Branquinho driblou Jessé e quase ampliou o placar. Aos 35 minutos, o Criciúma errou a saída de bola, com Marcel Scalese, Fernandinho recuperou a bola, avançou, invadiu a área e bateu cruzado para vencer Gustavo: 2 a 0 para o Ituano. Nos acréscimos, os dois goleiros – capitães das equipes – foram expulsos, após se estapearem no meio de campo. Desta forma, os dois times precisaram colocar jogadores de linha no gol, pois as cinco alterações já haviam sido feitas por ambas as equipes. O jogo ficou parado por muito tempo. Claudinho foi para o gol no Tigre e Igor Henrique assumiu a meta no Ituano. No final, aos 54 minutos, Helder empurrou Branquinho por trás, na área, e cometeu pênalti. Fernandinho bateu, fez 3 a 0 e o Criciúma perdeu mais uma, fora de casa, na Série C.

Campeonato Brasileiro – Série C – 10ª Rodada

03/08 (quarta-feira) – 17 horas – estádio Novelli Júnior, em Itu (SP)

ITUANO

Pegorari; Pacheco, Mateus, Bernardo e Mário Sérgio; Jiménez (Bruno Lima), Kaio (Léo Duarte), Igor Henrique e Eduardo Ramos (Marcelo); João Victor (Branquinho) e Iago Teles (Fernandinho). Técnico: Mazola Júnior

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho, Genílson (Gabriel Henrique), Marcel Scalese e Helder; Jessé, Eduardo (Hygor), Arílson e Warley (Dudu Figueiredo); Luiz Paulo (Marcão) e Silvinho (Maranhão). Técnico: Paulo Baier

Arbitragem: Maguielson Lima Barbosa. Auxiliares: Marconi de Souza Gonçalo e Renato Gomes Tolentino. (trio do DF).

GOLS: Jiménez (7/1T) e Fernandinho (35/2T) e (54/2T) (I);

Cartões Amarelos: Igor Henrique, Marcelo e Pacheco (I); Genilson, Jessé e Helder (C)

Cartões Vermelhos: Pegorari (I); Gustavo e Luciano Almeida (auxiliar técnico) (C)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.