Tigre: Os desgastes que preocupam Baier

Hygor e Alemão sentiram lesão, diante do São José-RS, e time titular do Criciúma deve ter mudanças para o jogo de sexta-feira contra o Ypiranga (RS)

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Mesmo com a vitória por 2 a 1 sobre o São José, o técnico Paulo Baier saiu de campo preocupado com os desgastes físicos sofridos pelos jogadores do Tigre. Hygor deixou o campo, ainda no primeiro tempo, aos 23 minutos, após sentir o músculo posterior da coxa. Na etapa final foi a vez de Alemão ser substituído por Claudinho. Os dois jogadores serão reavaliados, mas podem ficar de fora da partida de sexta-feira, às 20 horas, diante do Ypiranga, em Erechim.

 

O treinador diz que precisa dosar a parte física dos atletas para não sofrer com novas baixas no elenco. “Às vezes, eu tenho que tomar decisões. Eu sinto muito, mas eu tenho que tomar decisões e tu vê o desgaste que a gente teve, junto com a Copa do Brasil. Hoje (Segunda-feira), o Hygor e o Alemão sentiram. Não é fácil, ninguém é máquina. Então, temos que controlar e dosar os jogadores na parte física para que eles só joguem, nem treinem mais porque não tem muito mais o que fazer”, pontua Baier, ainda após a vitória de segunda-feira.

O Criciúma fará um deslocamento terrestre para o interior gaúcho, o que deve desgastar ainda mais os jogadores. Portanto, a ordem é descansar o elenco carvoeiro até a viagem, que acontece na tarde de hoje. “Vamos descansar essa rapaziada, nós temos uma viagem muito longa para Erechim. A gente vai de ônibus, são 10 horas de viagem, então tem que recuperar a turma para que a gente possa fazer um grande jogo lá contra o Ypiranga”, comenta Baier.

O elenco carvoeiro treina, na manhã de hoje, e, logo após o almoço, segue para Erechim. Na quinta-feira, acontecerá um trabalho no Clube Atlético Erechim.

Treinador deve rever sistema de jogo

Ainda após a derrota para o Ituano, na semana passada, Baier prometeu rever a estratégia de jogo para os confrontos longe do Majestoso. Desta forma, a possibilidade de que o time titular tenha três volantes – ou até mesmo três zagueiros – é bem grande. “Às vezes, a gente tem que dar um passinho para trás e rever isso. De repente, mudar a estratégia e o esquema. Até agora, conseguimos dois empates, fora de casa, e nenhuma vitória, então é rever esse conceito”, comentou, ainda em Itu.

É grande a possibilidade de que Eduardo comece o jogo no lugar de Hygor, com Silvinho e Marcão – ou até mesmo Luiz Paulo – façam uma dupla de ataque. Dudu Figueiredo, mesmo sem apresentar o melhor futebol, deve continuar no time. “O Dudu é uma questão de confiança. Ele precisa evoluir de novo e tem consciência disso. Eu já conversei com ele no particular e sabe que é um jogador importante para nós. Então, devagarzinho tem a retomada e é bom quando você está ganhando. A confiança volta. É um jogador importante para nós e eu acredito que ele vai evoluir cada vez mais”, destaca Baier.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.