Tigre marcou apenas oito gols no ano

Equipe precisará reverter o retrospecto ruim para vencer o América-MG, amanhã, e seguir adiante na Copa do Brasil

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após empatar em 0 a 0, na semana passada, com o América-MG, fora de casa, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil, o Criciúma precisa de uma vitória simples, amanhã, a partir das 21h30, no Majestoso para seguir às oitavas de final da competição. O adversário, por si só, já complica a tarefa, porém, um retrospecto do próprio Tigre também dificulta a missão: o time marcou apenas oito gols no ano.

Nas últimas cinco partidas oficiais, o time marcou apenas um gol: Dudu Figueiredo, na vitória contra o Ituano na abertura da Série C. Pelo Catarinense, diante do Concórdia e do Avaí, um empate em 0 a 0 e uma derrota por 1 a 0, respectivamente. Nos últimos dois confrontos, dois resultados sem gols: 0 a 0 contra América-MG e São José (RS).

Apenas duas vezes no ano, o Criciúma marcou mais de um gol no mesmo jogo: vitória por 2 a 0 contra o Metropolitano e empate em 2 a 2 com o Brusque, ambos no Majestoso pelo Catarinense. Pela Copa do Brasil foram três empates. Contra o Marília, na primeira fase, um 0 a 0 e classificação obtida por ter melhor classificação no ranking da CBF. Diante da Ponte Preta, igualdade em 1 a 1 e vaga garantida após as cobranças de pênaltis.

O número baixo de gols, principalmente na Série C e no mais recente jogo da Copa do Brasil, faz parte de uma reconstrução do Criciúma no ano. “Tem que ter um pouco de calma que as coisas vão melhorar ainda mais. Não estamos tendo tempo para trabalhar, com jogos quarta e domingo. É ter calma, reajustar, dar moral aos jogadores, porque eles estão correndo muito e por isso eu fico muito feliz. O torcedor também deve estar feliz, porque devagarzinho estamos regastando o Criciúma que ele gosta”, comenta o técnico Paulo Baier, ainda após o empate contra o São José, no domingo.

Jogadores marcaram mais que o Criciúma

Apenas na temporada 2021, mais de uma dezena de jogadores já marcaram mais gols que todo o time do Tigre. Gabigol, do Flamengo, e Perotti, da Chapecoense, anotaram 15 vezes neste ano. Diego Souza, do Grêmio, fez 13 gols, enquanto Alef Manga, pelo Volta Redonda, anotou 12 vezes. Dellatorre, do CSA, marcou 11 gols, assim como Wallyson, do ABC, e Zé Love do Brasiliense. Ferreira, do Grêmio, e Fred, do Fluminense, também estão na lista dos 11 gols marcados.

Com uma dezena de bolas na rede dos adversários aparecem Kieza, do Náutico, Lucão, que atuou pelo Tigre, em 2017, e atuou no CRB e Guarani, neste ano, Thiago Galhardo, do Inter, Hulk, do Atlético-MG, e Bruno Mezenga, pela Ferroviária (SP) e no Goiás. Gilberto, do Bahia, Pedro, do Flamengo, e Zé Roberto, do Atlético-GO – outro que jogou no Criciúma, em 2017, marcaram nove vezes no ano.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.