Tigre luta, chega ao empate com um a menos, mas segue sem vencer

Criciúma empatou com o Marcílio Dias em 1 a 1, jogando fora de casa. O resultado mantém a equipe na lanterna do Campeonato Catarinense, com apenas quatro pontos

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Itajaí

- PUBLICIDADE -

A crise do Criciúma parece não ter fim. Neste domingo de Páscoa, visitou o Marcílio Dias e ficou no empate em 1 a 1. O Tigre continua sem vencer após oito rodadas do Campeonato Catarinense, segurando a lanterna da competição. Guilherme Xavier abriu o placar para os donos da casa na primeira etapa, em falha do goleiro Gustavo. João Carlos marcou um belo gol para decretar a igualdade aos 32 minutos do segundo tempo.

O resultado não muda a situação do Tricolor Carvoeiro, que segue afundado na zona de rebaixamento, com quatro pontos conquistados. Faltando três partidas para o fim do estadual, precisará de uma campanha praticamente perfeita para garantir a permanência na elite, e evitar um rebaixamento inédito para a segunda divisão.

O filme se repete

O Criciúma, mais uma vez nesta temporada, teve mais posse de bola que o adversário, criou as melhores chances, mas não conseguiu abrir o placar. Depois, em um erro individual, acabou sofrendo o castigo.

O lateral-direito de 20 anos Claudinho foi a surpresa na escalação. Ele foi inscrito no campeonato na última semana, após voltar de empréstimo do Atlético-MG.

O Tigre teve uma oportunidade de ouro logo aos 12 minutos. Após cobrança de escanteio, a zaga marcilista afastou. Moacir pegou a sobra e rolou para Claudinho, que levantou na área. Alemão, livre, apareceu de surpresa em frente ao gol, mas mandou longe do alvo.

Como tem sido a tônica para o Criciúma em 2021, quem não faz, leva. Aos 23, Guilherme Xavier recebeu na intermediária ofensiva e, sem marcação, arriscou de longa distância. A bola quicou na frente do goleiro Gustavo, que aceitou o chute. Placar aberto em Itajaí.

O Criciúma tentava se reencontrar no jogo. Novamente, pecou na hora da finalização. Aos 39, Dudu se infiltrou entre os defensores do Marcílio e foi travado na hora do arremate. Gabriel Silva ainda tentou aproveitar o lance, mas a zaga afastou o perigo.

No minuto seguinte, em boa trama de ataque, Gabriel Silva abriu para Moacir, que cruzou na área. Pedrinho tinha boas condições, mas finalizou com a sola do pé, sobre o gol defendido por Belliato.

O Tigre ainda armou outra triangulação ofensiva aos 43. Claudinho encontrou Moacir livre pela direita, que chutou rasteiro. Belliato, com os pés, mandou para escanteio.

Tigre consegue o empate com um a menos

O Criciúma sofreu um novo baque aos seis minutos da segunda etapa. Dudu errou um domínio no meio de campo e fez falta na sequência. Ele já tinha amarelo, levou o segundo, e foi para o vestiário mais cedo.

Com um homem a menos a situação, que já era complicada, se tornou caótica. O Marcílio Dias adotou a estratégia de “cozinhar” o jogo e não procurou marcar o segundo gol para liquidar a fatura.

A postura defensiva dos mandantes manteve as esperanças do Tigre. Aos 15, Eduardo experimentou de longe. Belliato espalmou. Escanteio. Na cobrança, a zaga levou a melhor. A bola voltou para Hélder, que efetuou novo cruzamento para a área. Philipe Maia apareceu livre entre os defensores, mas cabeceou por cima do alvo.

O Tricolor Carvoeiro teve uma nova chance aos 22. Claudinho fez grande jogada pela direita, invadiu a área e serviu Gabriel Silva. O camisa nove tricolor chegou por trás, batendo de primeira. Isolou.

João Carlos deu uma sobrevida ao Criciúma em um golaço para empatar a partida. Ele roubou a bola no campo defensivo e fez uma arrancada de dar inveja a qualquer velocista. Em disparada, apareceu frente a frente com o goleiro e chutou no ângulo, sem qualquer chance de defesa para Belliato. 1 a 1, aos 32 minutos do segundo tempo.

A igualdade obrigou o Marcílio a se mexer. A equipe de Itajaí passou a trabalhar melhor a posse de bola buscando o ataque. Mesmo com um a mais, preferiu investir em bolas alçadas na área. Gustavo saiu bem da meta para cortar.

O Criciúma, em um último suspiro, quase chegou à virada. Aos 51 minutos, em contra-ataque, a bola caiu nos pés de Uilliam Barros. O centroavante chutou sem força e sem direção.

Copa do Brasil

O Tigre concentra as atenções na Ponte Preta, pela segunda fase da Copa do Brasil. A partida acontecerá na próxima quinta-feira, às 19h, no Heriberto Hülse, em jogo único. O empate leva a decisão para os pênaltis, e quem vencer avança.

Pelo Catarinense, o Criciúma volta a campo no domingo, às 16h, contra o Metropolitano. O confronto também será no Majestoso.

Campeonato Catarinense – Turno – 8ª Rodada

04/04 (Domingo) – 16 horas – estádio Doutor Hercílio Luz, em Itajaí

MARCÍLIO DIAS: Belliato; Weriton, Magrão, Luan e Fernando; Luiz Menezes, Xavier e João Henrique (Nathan Ferreira); Nathan Cachorrão (Medina), Franklin (Batista) e Zé Vitor. Técnico: Carlos Alberto Teco

CRICIÚMA: Gustavo; Claudinho (João Carlos), Alemão, Philipe Maia e Hélder; Adenílson, Eduardo, Moacir (Léo) e Dudu Figueiredo; Pedrinho (Uilliam Barrosa) e Gabriel Silva (Mateus Anderson). Técnico: Wilsão

 Arbitragem: Rodrigo Dalonso Ferreira; Auxiliares: Alex dos Santos e Johnny Barros de Oliveira

Gols: Guilherme Xavier (Marcílio Dias); João Carlos (Criciúma)

Cartões Amarelos: Weriton, Fernando e Guilherme Xavier (Marcílio Dias); Claudinho, Alemão, Moacir, Uilliam Barros e Dudu (Criciúma)

Cartões Vermelhos: Dudu (Criciúma)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.