- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Belo Horizonte/MG

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

No dia em que comemorou 30 anos da conquista da Copa do Brasil, o Criciúma se inspirou no time de 1991 e teve uma boa atuação contra o América-MG, em Belo Horizonte, na partida de ida pela terceira fase da Copa do Brasil. O resultado de 0 a 0 deixa a definição da vaga completamente aberta. O confronto de volta será na próxima quarta-feira, no Majestoso. Com uma marcação forte e saídas rápidas para o ataque, o Criciúma chegou a ser melhor em boa parte do jogo. Os mineiros tiveram uma grande chance, no primeiro minuto de jogo, mas Rodolfo cobrou o pênalti pela linha de fundo.

Logo no princípio da partida, antes dos 30 segundos disputados, Alê lançou Ademir pela esquerda e Rodrigo, afoito, derrubou o atacante do América na área: pênalti para o time mineiro. Rodolfo cobrou no canto esquerdo de Gustavo, mas a bola caprichosamente saiu pela linha de fundo, ao lado da trave. Se salvou o Criciúma e o placar seguiu fechado, aos dois minutos de jogo. O Coelho seguiu mandando na partida e o Tigre, mais retraído, reforçava a marcação e tentava sair em contra-ataque. A partir dos 10 minutos, o Tricolor Carvoeiro começou a ficar mais com a bola e chegar mais ao ataque. Aos 11 minutos, Dudu Figueiredo tentou finalizar, de fora da área, mas a bola saiu torta e fraca pela linha de fundo. Aos 13 minutos, Ademir passou em velocidade por Helder, na direita, e Helder cometeu uma falta dura. Na cobrança, a zaga do Criciúma afastou.

Aos 16 minutos, Helder chegou pela esquerda e Eduardo Bauermann cedeu escanteio. Na cobrança de Dudu Figueiredo, o mesmo Bauermann afastou. O Tigre passou a dominar o confronto, encontrando espaços pelo meio e pelo lado direito de ataque. O time mineiro errava muitos passes e possibilitava avanços do Criciúma que se portava bem em campo. Aos 25 minutos, Fellipe Mateus bateu falta pela direita e Uilliam Barros tentou o cabeceio, mas a bola saiu pela linha de fundo. Com uma linha de marcação bem postada e mais retraída, o Tigre não deixava o América chegar. Aos 28 minutos, PH foi lançado pela direita, entrou na área, mas a bola saiu perto da trave de Matheus Cavichioli. Melhor em campo, o Criciúma estava mais perto do gol do que o adversário.

Aos 34 minutos, o Criciúma teve boa chance, em contra-ataque, mas Fellipe Mateus foi derrubado por Alê, mas o arbitro nada marcou. Outro lance perigoso para o Criciúma que comandava a primeira etapa. Aos 40 minutos, Ademir cruzou, a bola passou por Juninho e Alê recebeu na entrada da pequena área, mas a bola subiu e saiu pela linha de fundo. Uma das melhores chances do Coelho na primeira etapa, assustando o goleiro Gustavo. Aos 44 minutos, Rodolfo cruzou da esquerda, a bola rasteira atravessou a área, na sequência do lance, após cruzamento, Alê cabeceou, Gustavo defendeu parcialmente, soltou a bola e precisou afastar com o pé. O time mineiro terminou o primeiro tempo ameaçando o gol carvoeiro. “A gente sabia que seria um jogo movimentado, a equipe deles é muito qualificada, sabíamos que a gente deveria entrar forte para segurar eles no primeiro tempo, e vamos voltar fortes também”, comentou o atacante Uilliam Barros, no intervalo.

Mudança de postura no segundo tempo

Na etapa final, o América voltou buscando mais o ataque e tentou pressionar o Criciúma no campo de defesa. Aos seis minutos, Rodolfo lançou bem para a Alê, no meio da área, mas Marcel Scalese foi cirúrgico no lance e impediu o gol do time mineiro. Aos 10 minutos, Felipe Azevedo fez boa jogada pela esquerda, cortou Claudinho, mas errou o cruzamento. A postura do Coelho mudou bastante, em relação ao primeiro tempo, e o Tigre tinha dificuldade no princípio do segundo tempo. Aos 12 minutos, Claudinho puxou um contra-ataque rápido, mas PH ficou em posição de impedimento, desta forma o lateral esperou ser derrubado para cavar uma falta. A postura do atacante indignou o técnico Paulo Baier que retirou PH do jogo e colocou Gabriel Henrique.

Aos 17 minutos, Diego Ferreira cruzou, a bola desviou na zaga carvoeira e sobrou para Felipe Azevedo que finalizou de primeira, na marca do pênalti, mas a bola saiu. O Tigre se segurava para manter o empate no segundo tempo. A partir dos 24 minutos, o técnico Lisca fez modificações que colocaram o América para o ataque. Baier, por outro lado, reforçou a marcação com Eduardo no lugar de Dudu Figueiredo. Aos 26 minutos, Uilliam Barros fez boa jogada pela esquerda, deu uma caneta no adversário, e cruzou, mas a zaga do América conseguiu frear a finalização carvoeira.

Aos 31 minutos, Gabriel Henrique foi derrubado, pela direita, por Felipe Azevedo. Na cobrança de Fellipe Mateus, a bola saiu direto pela linha de fundo. Aos 33 minutos, Ribamar recebeu na entrada da grande área e bateu forte, mas Gustavo fez uma grande defesa. Aos 37 minutos, Zé Ricardo recebeu na área, depois de uma pequena pressão do time mineiro, e bateu forte, mas Marcel Scalese salvou a meta carvoeira. O América seguiu pressionando, nos minutos finais, mas o Criciúma se segurou, todo atrás, e garantiu o empate, deixando a decisão da vaga para o Majestoso, na próxima quarta-feira. “Nossa equipe conseguiu jogar e marcar forte, neutralizamos as jogadas deles e criamos também. Temos tudo para conseguir a classificação, na semana que vem, pois estamos jogando um bom futebol”, finaliza o goleiro Gustavo.

Copa do Brasil – Terceira Fase – Jogo de ida

02/06 (quarta-feira) – 21h30 – Arena Independência, em Belo Horizonte

AMÉRICA-MG

Matheus Cavichioli, Diego Ferreira, Ricardo Silva (Ramon), Eduardo Bauermann e Anderson; Zé Ricardo, Juninho (Ribamar) e Alê; Ademir (Kawê), Rodolfo (Bruno Nazário) e Felipe Azevedo (Carlos Alberto). Técnico: Lisca

CRICIÚMA

Gustavo, Claudinho (Moacir), Rodrigo, Marcel Scalese e Hélder; Dudu Vieira, Arilson e Dudu Figueiredo (Eduardo); PH (Gabriel Henrique), Uilliam Barros (Warley) e Fellipe Mateus. Técnico: Paulo Baier

Arbitragem: Leandro Vuaden, auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi e Jose Eduardo Calza (trio do RS).

GOLS: Não houve

Cartões Amarelos: Zé Ricardo (A); Rodrigo e Dudu Vieira (C);

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.