Tigre empata com o Concórdia e fica na obrigação de vencer o Avaí

Criciúma não conseguiu sair do zero no Oeste e, para não ser rebaixado, precisará de uma vitória na última rodada

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Concórdia

- PUBLICIDADE -

O futuro do Criciúma no Campeonato Catarinense ficou para a rodada final. Neste domingo, em Concórdia, o Tigre empatou sem gols contra os donos da casa e precisará derrotar o Avaí na próxima quarta-feira para não ter o primeiro rebaixamento para a segunda divisão estadual consumado.

O resultado deixa o Tricolor Carvoeiro na nona colocação, dentro da zona da degola. Um empate no próximo compromisso não será o suficiente, visto que o Hercílio Luz, uma posição acima, tem um ponto e uma vitória a mais, levando vantagem nos critérios de desempate. A decisão contra o Leão da Ilha será disputada às 21h30 desta quarta, no Heriberto Hülse.

Primeiro tempo pobre

A falta de inspiração foi a tônica da partida. Criciúma e Concórdia entraram em campo com o objetivo de se afastarem do Z-2, mas pouco produziram para mudar a situação. Pior para o Tigre, que continua ameaçado e vai pressionado para a despedida da primeira fase.

O Concórdia tinha mais posse de bola, mas pouco assustava. Era um falso domínio, sem levar perigo ao gol defendido por Alisson. O Criciúma, com uma postura mais precavida, tinha nas bolas paradas as principais investidas de ataque. Também, sem sucesso.

O jogo era estudado e faltoso. A principal oportunidade foi do Galo do Oeste, aos 37 minutos. Em rápida descida, Alisson foi acionado na ala direita e cruzou na medida para Michel, ex-Criciúma cabecear. O centroavante, de frente para a meta, errou o alvo.

Dois minutos mais tarde, Vinícius Baiano recebeu de Alan Grafite na pequena área, mas chegou atrasado ao lance. Ele tentou empurrar a bola para o gol de carrinho, mas não pegou em cheio.

O Tigre finalizou com perigo apenas aos 42. Após cobrança curta de escanteio, Claudinho alçou na área buscando Adenílson. O volante desviou de cabeça, mas o trajeto não tomou a direção desejada.

Mais do mesmo na segunda etapa

Wilsão bem que tentou mudar o panorama da partida. O treinador voltou do intervalo com duas alterações, lançando os atacantes Gabriel Silva e João Carlos. O Criciúma até teve um volume ligeiramente melhor em relação ao primeiro tempo, mas esbarrou nas próprias limitações.

Com dificuldades para trocar passes no campo ofensivo, o Tigre se utilizou mais das ligações diretas. Bem postada, o sistema defensivo do Concórdia levou a melhor na maior parte dos duelos.

Uilliam Barros teve uma chance de ouro para abrir o placar aos 26 minutos. Numa rara triangulação ofensiva, Dudu Figueiredo encontrou Gabriel Silva na entrada da área, que rolou de calcanhar para o centroavante aparecer de cara com o goleiro. Ele chutou para fora.

Warley, em pronta resposta, colocou Alisson para trabalhar em seguida. Ele recebeu com liberdade e arrematou cruzado, dando um susto no arqueiro tricolor.

João Carlos ainda teve condições de dar os três pontos ao Criciúma aos 40. Hélder levantou na área, a zaga afastou mal e a bola sobrou nos pés do atacante revelado na base carvoeira. Ele limpou a marcação e disparou o chute, forte, por cima da meta de Neto Volpi.

Mesmo jogando em casa e seguindo com chances de ser rebaixado, o Galo do Oeste parecia satisfeito com o empate e procurava cadenciar a partida. Ainda assim, teve a grande chance de sair vitorioso nos acréscimos. Vinícius perdeu um gol inacreditável, para a sorte do Tigre. Ele foi lançado por Warley em um contra-ataque primoroso e apareceu, sem marcação, frente a frente com Alisson. Ao tentar driblar o goleiro, acabou perdendo o ângulo e não conseguiu concluir a jogada. Tudo igual no Oeste do Estado.

Campeonato Catarinense – Turno – 10ª Rodada

18/04 (Domingo) – 16 horas – estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia

Concórdia: Neto Volpi; Alisson (Kauê), Rodrigo Milanez, Luiz Pedro e Paulo Henrique; Cleisson Tetê, Emerson Martins e Warley (Ian Mineiro); Alan Grafite (Vinícius), Michel e Vinícius Baiano (Tom). Técnico: Emerson Cris

Criciúma: Alisson; Claudinho, Alemão, Philipe Maia e Hélder; Adenílson (Mateus Anderson), Eduardo, Moacir (João Carlos) e Dudu; Pedrinho (Gabriel Silva) e Uilliam Barros (Marcus Índio). Técnico: Wilson Vaterkemper

Arbitragem: Fernando Henrique de Medeiros Miranda; Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Alex dos Santos

Gols: Não houve

Cartões amarelos: Warley e Michel (Concórdia)

Cartões vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.