Tigre: Diretoria se indigna com erro do juiz

Dirigentes entrarão com representação junto à CBF para formalizar a reclamação contra o pênalti marcado a favor do Fluminense


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O pênalti marcado a favor do Fluminense causou indignação em todos os dirigentes do Criciúma. Na análise do lance, entende-se que o volante Dudu Vieira não empurra o jogador do time carioca em situação que causaria pênalti. O árbitro Caio Max Augusto Vieira sequer consultou o VAR para verificar o lance e confirmou a infração. O fato gerará uma representação formal da diretoria carvoeira, junto à CBF, demonstrando contrariedade à decisão. “Nós vamos entrar com uma representação junto à Federação Catarinense para chegar à CBF. É inadmissível um erro desta forma. O VAR está aí para isso. Infelizmente, ficamos à mercê e jogando, de repente, um grande trabalho que a gente vem fazendo, com muita honestidade. O VAR veio para isso e a gente acaba sendo refém”, confirma o diretor de futebol do Criciúma, Juliano Camargo.

O dirigente diz que o lance não poderia passar batido. “Eu acredito que nós vamos continuar trabalhando, com os pés no chão, fazendo o que a gente vem fazendo, dia a dia, e jogo a jogo, mas é muito difícil acontecer um erro desse tipo. Como tem o VAR, é inadmissível. Essa reclamação não poderia deixar passar. Estamos indignados”, pondera Camargo.

Para o diretor, o resultado mais justo seria o 2 a 0. “O Criciúma fez isso: uma partida maravilhosa e o resultado justo seria esse. Infelizmente, a interferência da arbitragem, hoje, nos prejudica”, ressalta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.