Tigre com duas campanhas distintas

Após 20% de aproveitamento com Hemerson Maria e Wilsão como treinador, equipe mais que dobra o percentual com Paulo Baier

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O segundo semestre de 2021 começa hoje, porém, o Tigre já tem duas campanhas completamente distintas no ano. Parece tão distante, mas o vexame no Catarinense abriu a temporada. Após um rebaixamento inédito para a Segunda Divisão do Estadual, a chegada de Paulo Baier mudou completamente a equipe.

Nos primeiros dez jogos da temporada, o Tigre não venceu: foram seis empates e quatro derrotas. O aproveitamento é de 20%. A primeira vitória veio logo no 11º jogo da temporada: 2 a 0 contra o Metropolitano, no Catarinense. Naquela altura, o técnico Hemerson Maria já havia sido demitido e Wilsão, hoje coordenador de futebol, era o interino. A partir daí, apenas mais uma derrota – diante do Avaí, no Estadual – mais três vitórias e cinco empates.

A 20ª partida de 2021 aconteceu no domingo passado. Nos 10 jogos mais recentes, um aproveitamento de 56,6%. Ou seja, mais que o dobro. No período, são contabilizados os três jogos com Wilsão, pelo Catarinense, e sete com Paulo Baier: cinco pela Série C do Brasileirão e dois pela Copa do Brasil. “Nós resgatamos o Criciúma e eu acredito que o torcedor está muito feliz por isso. A gente briga pela bola, disputa, não tem bola perdida e era isso que queria quando cheguei aqui no Criciúma. Eu isso que eu queria. O Criciúma sempre foi assim, de guerrear. Então, o espírito aqui dentro mudou e muito pelos jogadores também”, comenta Baier, ainda após a vitória diante do Novorizontino.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.