Tigre: Baier critica gramado do Passo D’Areia e valoriza ponto alcançado

Criciúma ficou no 0 a 0 com o São José em Porto Alegre e já vira a chave pensando na Copa do Brasil

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Porto Alegre

- PUBLICIDADE -

O técnico Paulo Baier elogiou a entrega de seus comandados em Porto Alegre. O Tigre ficou no empate sem gols com o São José-RS pela segunda rodada da Série C neste domingo, 6, e continuou no G-4 da competição nacional. As condições adversas do campo de jogo foram citadas pelo treinador, que poupou apenas o meia Filipe Mateus da viagem. Gostei (da postura do time). A gente veio preparado para jogar, mas dentro da circunstância do gramado, optamos por uma postura segura, para não cometer erros. Somamos um ponto muito importante, porque o São José vai tirar pontos de muita gente aqui dentro”, avalia.

Os mandantes, acostumados com o gramado sintético do estádio Passo D’Areia, apostavam nas ligações diretas. A opção pelo esquema com três volantes foi por conta disto, para dar maior sustentação à defesa. “O time do São José começou a dar chutão para a nossa área. É uma injustiça muito grande você vir jogar em um campo sintético, acho até um pecado para os atletas. Não dá jogo, é muito balão e vira um jogo feio. A gente se comportou como tinha que se comportar. Os jogadores se adaptaram. Não tem condições de colocar a bola no chão, qualquer erro poderia ser fatal”, comenta.

O comandante confessou que realizou substituições no segundo tempo mirando a preservação dos atletas, que terão uma decisão pela Copa do Brasil no meio de semana. “A gente vem num desgaste grande. Já estava no planejamento tirar no intervalo o Dudu Figueiredo e o Dudu Vieira, porque nós temos um jogo importante na quarta-feira. Eles aguentaram bem até os 15 do segundo tempo, e aí colocamos gás novo”, afirma.

Baier lembrou que este foi apenas o seu terceiro compromisso à frente do Tigre. Para ele, o grupo já assimilou sua filosofia de trabalho. “Estamos reconstruindo o Criciúma, tem que ter um pouco de calma que as coisas vão melhorar ainda mais. Não estamos tendo tempo para trabalhar, com jogos quarta e domingo. É ter calma, reajustar, dar moral aos jogadores, porque eles estão correndo muito e por isso eu fico muito feliz. O torcedor também deve estar feliz, porque devagarzinho estamos regastando o Criciúma que ele gosta”, frisa.

O jogo de volta pela terceira rodada da Copa do Brasil, contra o América-MG, será disputado nesta quarta-feira, dia 9, às 21h30, no Heriberto Hülse. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer, avança.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.