Philipe Maia projeta rodadas finais do Tigre no estadual: “Duas guerras”

Zagueiro garante que o elenco do Criciúma está focado no objetivo de evitar o rebaixamento

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O Criciúma terá dois confrontos decisivos no encerramento da primeira fase do Campeonato Catarinense, porém não pelo motivo que o torcedor gostaria. Passadas nove rodadas, o Tigre segue na zona de rebaixamento e precisa de resultados positivos contra Concórdia e Avaí para evitar o descenso. “A gente sabe que a vitória contra o Metropolitano foi um grande passo, mas sabemos também que temos duas guerras e vamos fazer de tudo para o pior não acontecer”, destaca o zagueiro Philipe Maia.

O triunfo diante da equipe de Blumenau foi o único do Criciúma nesta temporada, em 12 partidas disputadas até aqui. O último empate, contra a Ponte Preta, teve um sabor especial ao Tricolor Carvoeiro, que se classificou para a terceira fase da Copa do Brasil, e para Philipe Maia, que marcou o gol que decretou a igualdade no placar. E não foi qualquer gol. “Foi o mais bonito que já fiz na minha carreira. Fiquei muito feliz pela importância do gol, no momento certo, que nos deu a possibilidade de levar a partida para os pênaltis e em consequência disso vencermos”, enaltece.

Desde que o técnico Wilson Vaterkemper (Wilsão) assumiu o comando interinamente, a equipe não perdeu mais. Foram dois empates e uma vitória, fato que mudou o clima interno do vestiário. “Ambiente bom é ambiente de vitória. O nosso grupo é bom, de pessoas sérias, de homens de caráter, trabalhadores. Eu acho que esses resultados têm fortalecido e temos que nos acostumar a esse ambiente de vitórias”, coloca.

Decisão

O confronto em Concórdia, por ser contra um adversário direto, é visto como crucial para a permanência do Tigre. O Galo do Oeste está com dois pontos de vantagem, podendo ser ultrapassado em caso de vitória carvoeira. “É o mais importante do ano. Essa com essa seriedade que a gente encara. Vamos em busca do resultado, sabemos que será difícil pelo clima, campo e adversário, mas temos que estar preparados. Ganhamos confiança nos últimos jogos e eu confio no nosso grupo”, exalta o defensor.

Posição que não condiz com desempenho

Apesar da demora para a primeira vitória aparecer, Maia acredita que a equipe vinha apresentando um bom futebol dentro de campo. O zagueiro foi reserva durante a passagem de Hemerson Maria na área técnica e tomou a vaga de Marcel Scalese com a entrada de Wilsão. “O cenário ideal é o desempenho e o resultado. A gente passou por alguns momentos na competição de ter o desempenho e não ter o resultado. A gente fazia bons jogos, mas acabava perdendo ou empatando. E tem jogos que o desempenho não vai aparecer, mas o resultado tem que aparecer, e foi o que aconteceu contra o Metropolitano. Temos a consciência de que não fizemos uma grande partida tecnicamente, mas conseguimos vencer”, afirma.

Com esse pensamento, o Criciúma encara o Concórdia no próximo domingo, às 16 horas, no estádio Domingos Machado de Lima. “O resultado não pode deixar de vir”, finaliza Philipe Maia.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.