Paulo Baier valoriza a vitória logo na estreia

Comandante carvoeiro diz que a mentalidade do time está mudando, mas frisa que equipe ainda tem muito a evoluire

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A estrela do técnico Paulo Baier brilhou na estreia do Tigre pela Série C do Brasileiro. Sem fazer uma grande partida, o time superou o Ituano por 1 a 0 e o comandante valorizou a mudança de postura da equipe – que está mais confiante e adquirindo uma mentalidade vencedora. “Isso que nós queríamos mudar aqui dentro. Quando eu me apresentei, e só tinha 14 jogadores, eu falei que não seria fácil mudar. No dia a dia, com conversas e reuniões, estamos passando confiança e fazendo eles acreditarem que vale a pena. Estou tentando fazer eles entenderem que o Criciúma é um clube grande, sensacional, que tem estrutura, mas se não dividir, sair com o calção sujo e a camisa rasgada não é o Criciúma. Isso estamos mostrando no dia a dia. Lógico que temos muito a melhorar, temos muito a evoluir, mas é muito bom começar vencendo”, pontua.

Mesmo com as ressalvas e a falta de entrosamento entre os jogadores, Baier se disse satisfeito com a atuação da equipe diante dos paulistas. “Muito satisfeito pelo desempenho. Logicamente, estamos construindo uma equipe. Essa semana chegaram jogadores, então leva um pouco de tempo para entrosar. Estou muito satisfeito com o rendimento e por fazer eles acreditarem e mudar a atitude. Eu posso fazer tática e motivar, mas se eles não quiserem, nada acontece. Acredito que mudou o espírito, acho que essa é a palavra certa, e todos estão de parabéns por isso. O Criciúma mudou o espírito aqui dentro”, reforça.

O primeiro objetivo do treinador era vencer o jogo, independente de ter uma boa atuação ou não. E o triunfo deixou Baier mais aliviado para seguir o trabalho. “Primeiramente, o objetivo hoje era vencer o jogo, independente se jogasse mal ou bem. O objetivo era somar os três pontos, até porque estávamos jogando dentro de casa e eu fiquei muito mais feliz porque o time jogou bem”, diz.

O técnico avaliou a equipe – setor por setor – após a vitória. “A parte defensiva segura: o Gustavo praticamente não fez uma defesa, os meus volantes perfeitos, o Fellipe (Mateus) e o Dudu (Figueiredo) jogando soltos, o PH e o Luiz (Paulo) bem, depois entrou o Gabriel (Henrique). Isso para o treinador é uma satisfação muito grande: a gente implanta uma parte tática e eles obedecem. Saímos orgulhosos da equipe por fazer uma grande partida. Ganhamos os três pontos e jogamos bem”, comenta.

Dedicação para conseguir a vitória

Baier frisou a importância da dedicação do time dentro de campo, tanto na construção de jogadas, quanto na recomposição. “A parte defensiva não é só os zagueiros e os laterais. A nossa volta, atrás da linha da bola, foi bonita de ver. Se os jogadores não comprarem essa ideia, eles não conseguem. Todo mundo viu um time que perdia a bola e voltava todo atrás da linha da bola. Isso mostra que eles querem mudar a história aqui dentro”, enfatiza.

A dificuldade imposta pelo Ituano, um time mais bem estruturado e com continuidade, em relação ao Criciúma, valorizou a vitória do time treinado por Paulo Baier. “Jogamos contra um time muito difícil. Eles vêm jogando o Paulista e contra os times grandes de São Paulo, em uma sequência grande e nós estamos construindo e não é nada fácil, mas eu estou muito satisfeito, muito feliz e hoje é um dia muito legal e nós temos que comemorar. Temos que desfrutar por ter vencido um adversário tão difícil e jogando bem. Isso é uma felicidade muito grande”, pontua.

O espírito de união entre os jogadores foi ressaltado pelo comandante carvoeiro. “Independente de quem fizer o gol, de qualquer situação, esse é o espírito: ter vontade de ganhar. Esse é o Criciúma. Demos um passo muito grande para adquirir uma confiança maior, principalmente para o torcedor, que eu acredito muito. Hoje, eu estou aqui no Criciúma muito por causa dos torcedores, então, essa vitória vai para eles”, destaca.

O treinador ressalta que mais jogadores deverão ser contratados – um zagueiro, dois atacantes de lado e um centroavante – e todos deverão se ajustar ao espírito de trabalho do restante do elenco. “Tem mais jogadores para vir, para ajustar, e cada um que chegar tem que se ajustar à nossa filosofia de trabalho e esse jeito de guerrear e buscar. Eu fico muito feliz porque quando o time fez o gol, todo mundo foi comemorar. Isso mostra uma evolução aqui dentro do Criciúma. O brabo é quando faz um gol e vai um ou dois comemorar, aí mostra que não ta unido e esse time está fechado, muito unido, todos eles estão de parabéns”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.