- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Pela primeira vez, em 30 anos, o Tricolor Carvoeiro está nas oitavas de final da Copa do Brasil. Na noite de ontem, após um empate em 2 a 2 no tempo normal, diante do América-MG, o goleiro Gustavo brilhou, pegando três cobranças de pênaltis, e ajudou a classificar o Tricolor Carvoeiro para a próxima fase do torneio nacional. No tempo normal, o Criciúma esteve na frente por duas vezes. As 28 minutos da primeira etapa, o volante Eduardo fez 1 a 0. Ainda no período inicial, Ademir deixou tudo igual: 1 a 1, aos 41 minutos. Logo no inicio do segundo tempo, Marcel Scalese fez 2 a 1 para o Tigre, porém, novamente, o time treinado por Paulo Baier cedeu o empate: Ademir, de novo ele, fez 2 a 2 aos 26 minutos da etapa final. Porém, nos pênaltis, melhor para o Criciúma e mais R$ 2,7 milhões nos cofres do clube, que está entre os 16 melhores da Copa do Brasil. “Eu procuro esperar sempre a batida. Às vezes, a gente estuda, mas eles mudam a batida. Então, vai na intuição também. Nosso time merece, lutamos e acreditamos a todo o momento no resultado. É fruto do grande trabalho que o professor Paulo (Baier) vem fazendo. O grupo todo comprou a ideia dele. Quero dedicar essa vitória à torcida, que está sofrendo tanto, mas estamos batalhando para colocar o Criciúma no lugar de onde ele nunca deveria ter saído”, disse o goleiro Gustavo, ao final do jogo.

O Tigre começou o jogo com a marcação alta e buscando o ataque. Antes do primeiro minuto, Dudu Figueiredo finalizou e a bola explodiu na zaga, saindo pela linha de fundo. Escanteio. Na cobrança, a zaga afastou. A forte marcação do Criciúma obrigava o América a dar balões para o ataque, na saída de bola. Com muita disposição, Hygor partia em velocidade pela esquerda e levava perigo ao gol do Coelho. Com muita marcação no meio de campo, as equipes não conseguiam levar perigo ao adversário. Porém, o Tricolor Carvoeiro ficava mais com a bola e ameaçava mais. Aos nove minutos, Diego Ferreira cortou mal, a bola sobrou para Uilliam Barros que finalizou, no susto, pela linha de fundo. O Criciúma continuava ditando o ritmo do jogo e ficava mais no campo do adversário. Aos 14 minutos, Dudu Figueiredo tentou finalizar, a bola saiu torta e Uilliam Barros não conseguiu completar para o gol.

Aos 19 minutos, Helder e Hygor se chocaram na disputa de bola, ambos entraram na jogada e o atacante acabou sofrendo uma lesão na mão. Porém, o camisa 11 voltou a campo. A partir da metade do primeiro tempo, o América passou a chegar mais ao ataque, empurrando o Tigre para a defesa. Aos 24 minutos, Claudinho errou a jogada, Ribamar entrou livre pela esquerda e cruzou, mas Ademir não alcançou, de carrinho, e perdeu a primeira chance clara de gol da partida. No minuto seguinte, o Tigre voltou ao ataque, mas Dudu Figueiredo finalizou pela linha de fundo. Aos 28 minutos, após cruzamento da esquerda, Eduardo Bauermann desviou fraco e a bola sobrou limpa para Eduardo que teve tempo de dominar e colocar no gol para deslocar Matheus Cavichioli e abrir o marcador: Tigre 1 a 0.

Aos 31 minutos, a zaga do Criciúma bateu cabeça e Gustavo concluiu fraquinho para a defesa do camisa 1 carvoeiro. Com muita marcação, o time treinado por Paulo Baier mantinha o América longe do gol defendido por Gustavo e saia rápido para o ataque. Aos 34 minutos, Eduardo finalizou da intermediária e Matheus Cavichioli defendeu. No minuto seguinte, Dudu Figueiredo soltou a bomba, da direita, e a bola passou pertinho do travessão. Quase o segundo gol do Tigre. O Coelho seguia no ataque em busca do empate e ficava mais com a bola depois do gol do Criciúma. Aos 41 minutos, em uma breve pressão dos mineiros, Ademir pegou de voleio, após cruzamento de Gustavo, para empatar o jogo: 1 a 1. Aos 45 minutos, Ademir tentou cruzar a bola, que pegou na mão de Hygor. Falta para o América. Bruno Nazario cobrou e Alê cabeceou pela linha de fundo. “Fui feliz, tive tranquilidade para fazer o gol. O gol (sofrido) ali foi desatenção nossa, tem que dar mérito para a equipe adversária, que é qualificada, mas o jogo tá aberto e vamos pro segundo tempo para buscar a classificação”, comenta Eduardo, autor do gol do Criciúma, no intervalo.

Gol marcado logo no início da etapa final

O Tigre voltou pressionando o América, em busca do segundo gol. Aos cinco minutos, após cobrança de escanteio, dois atletas do Tigre tentaram a bicicleta e, após bate e rebate, a bola sobrou para Marcel Scalese completar para o gol, de joelho: 2 a 1 para o Tigre. Os jogadores do América pediram toque de mão, mas o árbitro nada marcou. Aos nove minutos, Ribamar recebeu na área e caiu, após contato com o zagueiro Rodrigo. Novamente, os atletas do Coelho pediram pênalti, sem sucesso. No minuto seguinte, Ribamar recebeu e finalizou, mas Arilson evitou o gol dos mineiros e vibrou muito com o lance. Aos 14 minutos, em contra-ataque, Hygor invadiu a área e tentou finalizar, mas foi travado por Eduardo Bauermann. O jogador do Tigre pediu pênalti, mas não foi atendido.

Dois minutos depois, Gustavo tentou, de bicicleta, mas furou em bola e o Criciúma escapou de sofrer o empate. O América pressionava o Tricolor Carvoeiro que tentava sair em contra-ataques. Aos 22 minutos, Alê pegou rebote, na meia lua, driblou a marcação e bateu forte, mas Gustavo defendeu. Só dava o time mineiro no jogo. O Criciúma marcava muito e apostava nos contra-ataques para tentar matar a partida. Aos 26 minutos, Bruno Nazario fez jogada pela esquerda e cruzou, na disputa com a zaga, Ademir tocou para o gol para igualar o confronto: 2 a 2.

Aos 32 minutos, Helder fez uma falta forte em Ademir, na intermediária pela direita. O próprio camisa 10 do Coelho bateu e Gustavo fez boa defesa colocando para escanteio. A partida seguia em alta velocidade com os dois times buscando o ataque. O América pressionou mais o Criciúma, que se segurou como pôde. A partida se manteve em igualdade e a decisão seguiu para a cobrança de pênaltis.

A primeira batida foi de Bruno Nazario. E ele fez: 1 a 0 para o América. Gustavo chegou perto da bola, mas não conseguiu pegar. Jessé igualou para o Tigre: 1 a 1. Eduardo Bauermann desperdiçou e deixou o Criciúma em vantagem, Gustavo pegou no canto direito.Dudu Figueiredo também perdeu. Matheus Cavichioli voou também no canto direito e pegou. Seguia 1 a 1. Leandro Carvalho bateu e Gustavo pegou novamente, desta vez no canto esquerdo. Helder bateu o terceiro pênalti do Criciúma e isolou por cima da trave. Após três pênaltis para cada lado, seguia: 1 a 1. Geovane bateu o quarto e Gustavo pegou o terceiro. Um monstro, o goleiro do Criciúma. Marcel Scalese bateu no cantinho e fez 2 a 1 para o Tigre. No quinto pênalti do América, Yan Sasse igualou: 2 a 2. PH ficou com a responsabilidade de fazer o gol da classificação e ele não decepcionou: 3 a 2 nos pênaltis e Tigre classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil!

 

Copa do Brasil – Terceira Fase – Jogo de Volta

09/06 (quarta-feira) – 21h30min – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho (Moacir), Rodrigo, Marcel Scalese e Helder; Dudu Vieira (Jessé), Arilson, Eduardo (João) e Dudu Figueiredo; Uilliam Barros (PH) e Hygor Cleber (Gabriel Henrique). Técnico: Paulo Baier

AMÉRICA-MG

Matheus Cavichioli; Diego Ferreira (Geovane), Eduardo Bauermann, Anderson Jesus e João Paulo (Ramon);  Alê, Juninho e Gustavo (Leandro Carvalho); Bruno Nazário (Yan Sasse), Ribamar (Rodolfo) e Ademir. Técnico: Lisca

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques; Auxiliares: Ivan Carlos Bohn e Sidmar dos Santos Meurer (trio do PR).

GOLS: Eduardo (28/1T) e Marcel Scalese (5/2T) (C); Ademir (41/1T e 26/2T) (A)

Cartões Amarelos: Uilliam Barros, Helder e Gustavo (C); Bruno Nazário e Ramon (A)

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.