Nos pênaltis, Tigre elimina a Ponte Preta e segue na Copa do Brasil

Após empate por 1 a 1, Criciúma tem aproveitamento perfeito nas penalidades e vence por 5 a 4

Fotos: Guilherme Cordeiro/TN
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O Criciúma está na terceira fase da Copa Brasil. Na noite desta sexta-feira, despachou a Ponte Preta nos pênaltis depois do empate em 1 a 1 no tempo normal. O resultado garante nada mais do que R$ 1,7 milhão aos cofres carvoeiros, em premiação. O adversário da próxima etapa será definido por sorteio.

O Tigre completa nesta sexta-feira exatamente seis meses sem vitórias. Mas não importa. A igualdade tem sabor de goleada ao Tricolor Carvoeiro, que agora volta a focar na disputa do Campeonato Catarinense. O Criciúma tem mais um jogo decisivo pela frente, desta vez com a obrigação de conquistar os três pontos contra o Metropolitano. Em caso de revés, o clube pode ter o primeiro rebaixamento para a segunda divisão estadual decretado.

Primeiros 45 minutos tem chances perdidas dos dois lados

Wilsão surpreendeu na escalação e promoveu a estreia do goleiro Alisson, no lugar de Gustavo. Também titular ao longo dos últimos jogos, Pedrinho foi sacado para a entrada de Uilliam Barros no ataque.

O começo de partida foi apático. A primeira finalização aconteceu aos 15 minutos, com Adenílson. Ele recebeu de Dudu e arriscou de longa distância, sem sustos para o arqueiro pontepretano.

A Ponte esperava em seu campo defensivo o Criciúma, que não tinha espaço para avançar além do círculo central do gramado. A solução foi investir nas bolas paradas. Foi assim que Alemão perdeu um gol inacreditável aos 26. Após bate-rebate em cobrança de falta de Dudu, a bola sobrou limpa, na pequena área, de frente para o alvo. O zagueiro chutou para fora.

Aos 36, Dudu apareceu bem na ponta esquerda e encontrou Eduardo. O volante revelado na base do Tigre tentou escorar para o gol, mas não pegou bem. A Macaca só foi assustar pela primeira vez na partida dois minutos depois. Moisés ia fazendo fila entre os defensores do Criciúma quando foi parado com falta. Na cobrança, Camilo arrematou próximo ao travessão.

As melhores chances dos visitantes apareceram nos acréscimos. Aos 45, Apodi quase fez um golaço de bicicleta, mas a bola saiu por pouco. João Veras teve tudo para marcar no minuto final. A zaga carvoeira afastou mal um arremate e a bola caiu nos pés do centroavante. Com liberdade, ele teve tempo para escolher o canto, mas tirou demais do goleiro.

Gols na segunda etapa

A Ponte Preta voltou com uma postura diferente do intervalo. Procurando propor o jogo, a Macava tomava conta das ações da partida. Camilo abriu o placar aos 14 minutos. Ele cobrou falta próxima à lateral da área e a bola foi rasante, direto para o gol.

Niltinho quase ampliou aos 19. O atacante finalizou na trave ao tentar aproveitar um cruzamento pelo alto.

O Criciúma não abaixou a cabeça e continuou buscando a reação. O empate veio aos 27. O Tigre teve escanteio pelo lado direito. João Carlos cabeceou para o meio e Philipe Maia, em um voleio, aproveitou a oportunidade para marcar um belo gol.

Com a decisão nas penalidades virando realidade, as equipes pararam de se expor. A Ponte ainda tentou emplacar uma pressão nos minutos finais e chegou a levar perigo aos 49. O zagueiro Luizão, se aventurando na área, cabeceou com estilo, mas para fora.

Tigre tem aproveitamento exemplar nas penalidades

Perfeição. Essa é a definição do desempenho do Criciúma nos pênaltis. Pedrinho, Hélder, Claudinho, Eduardo e Marcus Índio foram firmes e não deram chances de defesa ao goleiro Ygor. Sempre buscando os cantos, com categoria.

Do lado da Ponte Preta, o segundo batedor, Vini Locatelli, chutou por cima. Camilo, Paulo Sérgio, Niltinho e Ruan Renato foram felizes nas cobranças, mas não no resultado final. Por 5 a 4, o Tigre levou a melhor e está classificado para a terceira fase da Copa do Brasil.

Mudou

A Federação Catarinense de Futebol (FCF), após pedido da direção carvoeira, realizou a alteração da data e do horário da partida entre Criciúma e Metropolitano, válida pela nona rodada do Campeonato Catarinense. O confronto, que seria disputado no domingo, foi transferido para a próxima segunda-feira, dia 12, às 19 horas, no Majestoso. 

Copa do Brasil – 2ª Fase

08/04 (Quinta-feira) – 19 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

Criciúma: Alisson; Claudinho, Alemão, Philipe Maia e Hélder; Adenilson, Eduardo, Moacir (João Carlos) e Dudu Figueiredo (Mateus Anderson); Gabriel Silva (Pedrinho) e Uilliam Barros (Marcus Índio). Técnico: Wilson Vaterkemper

Ponte Preta: Ygor Vinhas; Apodi, Luizão, Ruan Renato e Yuri (Jean Carlos); Barreto (Léo Naldi), Dawhan (Vini Locatelli), Pedrinho (Niltinho), Camilo e Moisés; João Veras. Técnico: Fábio Moreno

Arbitragem: Paulo Cesar Zanovelli (MG). Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Gols: Philipe Maia (Criciúma) e Camilo (Ponte Preta)

Cartões amarelos: Alemão e Uilliam Barros (Criciúma); Ruan Renato e Yuri (Ponte Preta)

Cartões vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.