Disputa internacional de tênis em Santa Catarina

Igor Marcondes, vencedor do Challenger realizado em Florianópolis neste mês


- PUBLICIDADE -

Blumenau/Gaspar

O ano de 2022 será de visibilidade para o tênis em Santa Catarina. O estado começa o calendário recebendo mais uma etapa profissional que contabiliza pontos para os rankings mundiais da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) e da Women’s Tennis Association (WTA). As partidas acontecem de 8 a 16 de janeiro em Blumenau e Gaspar e a previsão é de mais de 100 atletas em quadra. A premiação ultrapassa os R$ 300 mil.

- PUBLICIDADE -

Duas competições diferentes acontecem ao mesmo tempo e integram a programação. A primeira é o Challenger, que faz parte do circuito da ATP e contabiliza pontos para o ranking mundial masculino. Ele será realizado no Tabajara Tênis Clube, em Blumenau.

Já os Futures são torneios chancelados pela International Tennis Federation (ITF) nas chaves masculina e feminina. São competições que marcam a transição dos atletas do juvenil para o profissional e costumam entrar na história dos tenistas pelos primeiros pontos internacionais conquistados. Em janeiro de 2022, as partidas da chave feminina acontecem no Bela Vista Country Club, em Gaspar , e as partidas da chave masculina ocorrem no Tabajara, em Blumenau.

O presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Rafael Westrupp, fala que a oportunidade de assistir a uma competição de alto nível técnico inspira os atletas nacionais. “Ficamos muito contentes que as cidades de Blumenau e Gaspar estão abraçando estes dois importantes torneios que não só fazem parte do calendário internacional do tênis, mas também integram a plataforma de desenvolvimento da nova geração de tenistas profissionais brasileiros e brasileiras. Iniciar o ano com torneios desta envergadura é, de fato, uma oportunidade ímpar para nossos atletas”, destaca.

O vice-presidente da Federação Catarinense de Tênis (FCT), Germano Adolfo Buss, diz que a atenção do tênis mundial se volta para Santa Catarina com a realização do circuito. “Ao viabilizar estas agendas, a FCT tem como objetivo aproximar a comunidade internacional dos tenistas que jogam aqui, proporcionar a troca de experiências dentro e fora de quadra e manter o estado acompanhando as evoluções técnicas da modalidade”, acrescenta. “É uma oportunidade única e estamos muito felizes e trazê-la para o Vale do Itajaí”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.