Dia do Médico: O vizinho do hospital que se tornou médico

Raphael Elias Farias morava ao lado do HSJ e, hoje, é diretor técnico da instituição


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A história do Diretor Técnico do Hospital São José (HSJ) e médico infectologista, Raphael Elias Farias, com a medicina começou na infância. Ele era vizinho do HSJ e, desde lá, pegou gostou pela profissão. “Eu morava ao lado do Hospital São José, então, desde criança, eu ficava de curioso na porta do hospital para ver o que tinha de novo. A curiosidade era grande para ver as pessoas e depois buscar o melhor”, pontua.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Também farmacêutico, Raphael migrou para a medicina. “Comecei a trabalhar no hospital como farmacêutico, então, veio a vontade maior de cursar medicina. Então, busquei a formatura. Desde criança tenho o desejo da área da saúde”, diz.

Envolvido diretamente com a pandemia da Covid-19, Raphael acredita que os profissionais de saúde foram muito mais valorizados no período. “Eu penso que a medicina já era uma profissão bem reconhecida, antes da pandemia, mas claro que, além dos médicos, todos os outros profissionais, pois ninguém trabalha sozinho”, diz.

Formação de profissionais com qualidade

Fundado em 1936, o HSJ pertence a Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora. (IENS) filantrópico de direito privado. A educação faz parte da essência e carisma da congregação, que coordena vários espaços educacionais no Brasil e em outros países.

A Residência Médica é uma modalidade de Ensino de Pós-Graduação destinada aos médicos em forma de especialização, treinamento em serviço, sob a orientação de profissionais médicos e credenciado pelo Ministério da Educação (MEC) com o processo seletivo para acesso aos Programas de Residência Médica (PRM) realizado anualmente através da ACM/AMRIGS (Associação Catarinense de Medicina e Associação Médica do Rio Grande do Sul).

O programa de residência do HSJosé iniciou suas atividades em 1999, e, desde então, muitos especialistas já atuam na sociedade, prestando um excelente atendimento à população. A sociedade recebeu ao todo, somente por meio do serviço de Residência Médica do Hospital São José em Criciúma, 92 cirurgiões gerais, 95 clínicos, 12 intensivistas, 23 anestesiologistas e 12 ortopedistas e traumatologistas, muitos deles hoje preceptores formados com excelência no HSJosé.

Atualmente o Hospital São José possui 51 médicos residentes e cinco Programas de Residência Médica credenciados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC): anestesiologia, cirurgia geral, clínica médica, ortopedia e traumatologia, medicina intensivista.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.