Definição sobre o Catarinense sai nesta sexta-feira

Reunião on-line, entre a diretoria da FCF e os representantes dos clubes, encaminhará o futuro do Estadual. Fórmula de disputa pode ser alterada e não se descarta final em 2022

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Um encontro on-line, entre a diretoria da Federação Catarinense de Futebol (FCF) e os 12 presidentes dos clubes que disputam a Série A do Catarinense, agendado para esta sexta-feira, às 16 horas, dará um novo rumo para a competição que está paralisada, desde a última quinta-feira, por um período inicial de 15 dias. O Conselho Técnico extraordinário pode, inclusive, mudar a fórmula da competição, se esse for o desejo da maioria dos presidentes.

A suspensão da disputa causa dificuldades para reagendamento das partidas devido à falta de datas disponíveis para as equipes. Ao todo, seis das 12 equipes do Catarinense disputarão a Copa do Brasil, que começa na próxima semana, e poderá haver um choque ou indisponibilidade de datas.

O presidente da FCF, Rubens Angelotti, chega a cogitar a possibilidade de encurtar a competição para poder terminá-la ainda nesse ano. Isso se a liberação das partidas acontecer no dia 19 deste mês – data que encerra o prazo inicial de 15 dias de suspensão dos jogos. Não se descarta a possibilidade do encerramento da competição apenas em 2022. “Estamos vivendo um momento complicado de saúde em Santa Catarina. Essa pandemia tem sido severa, e a saúde do Estado está praticamente em colapso. A Federação Catarinense de Futebol suspendeu a Série A, em conjunto com os decretos das cidades de Criciúma, Chapecó, Tubarão e Florianópolis. Marcamos essa reunião para sexta-feira à tarde para encontrarmos possibilidade para a sequência da competição. Vamos torcer para que diminuam os casos de Covid-19, em Santa Catarina, e que as pessoas se cuidem para que possamos voltar à vida normal”, diz Angelotti, em um vídeo publicado no site da FCF.

A paralisação da competição começou a ser traçada na manhã de quarta-feira, quando as prefeituras de Chapecó e Criciúma, inicialmente, decidiram suspender jogos e atividades esportivas nas cidades, visando frear o crescimento dos casos de coronavírus que deixam o sistema de saúde catarinense em colapso. No mesmo dia, os municípios de Tubarão e Florianópolis também manifestaram a mesma decisão.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.