- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma 

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Segue o líder. Mais uma vez, o Tricolor Carvoeiro fez valer a condição de mandante na Série C e venceu o Oeste por 3 a 1, no início da tarde deste domingo, no Majestoso. A defesa do time paulista ajudou a missão do time treinado por Paulo Baier. O zagueiro Douglas marcou contra, em uma trapalhada, e abriu o placar para o Tigre. Ainda no primeiro tempo, Marcão ampliou, após boa jogada de Dudu Figueiredo. Na etapa final, o camisa 9 do Tigre aproveitou uma falha do goleiro do Oeste, que se atrapalhou ao voltar para a meta e fez 3 a 0. Nos acréscimos da segunda etapa, Luis Ricardo chegou a descontar. No final, 3 a 1.

Com o resultado, o Tigre chegou aos 26 pontos e assumiu a liderança do grupo B da competição e isoladamente, pelo menos antes do jogo entre Botafogo-SP e Ypiranga, agendado para às 16 horas deste domingo. O time treinado por Paulo Baier conseguiu manter os 100% de aproveitamento, em casa, na competição nacional. O próximo desafio será na sexta-feira, no interior paulista, diante do Novorizontino, que também está no G4 da chave. “Vitória importante. Temos que fazer o dever de casa. Agora é poder descansar, comemorar a vitória, e depois tem mais uma batalha fora de casa. Essa vitória é para o torcedor”, comenta o centroavante Marcão, no final do jogo.

Quem pensava que o lanterna do grupo B começaria retraído, se enganou: o Oeste começou a partida tomando a iniciativa da partida, porém, o Tigre logo respondeu e buscou o ataque. O jogo começou aberto com ambos os times querendo o primeiro gol, mas sem muita objetividade. Buscando os lances pelos lados do campo, o Tigre contava com jogadas de Silvinho e Maranhão para chegar ao gol defendido por Rodolfo. Aos oito minutos, Helder derrubou Luizinho e cometeu falta perigosa para o Oeste. Leo Artur bateu mal e não levou perigo. Nos primeiros 10 minutos de partida, os goleiros apenas assistiram à partida, pois os ataques não levaram perigo. O jogo era lento de ambas as partes.

Aos 15 minutos, Leo Artur, de primeira, arriscou de fora da área, mas o chute saiu fraco e Gustavo fez a fácil defesa. Aos 17 minutos, nova chegada do time paulista: Luis Ricardo cruzou e Deivid cabeceou para nova intervenção de Gustavo. O Criciúma permitia a chegada do Oeste e sofria algumas ameaças, mesmo com pouco perigo. O Tigre entrou devagar na partida e não tinha a mesma intensidade dos outros jogos em casa na Série C. Aos 21 minutos, Silvinho fez boa jogada e tocou para Maranhão, mas ele estava impedido. Aos 25 minutos, o árbitro Paulo Henrique de Melo Salmazio fez uma parada técnica para reidratação, devido ao forte calor que fazia no Sul de Santa Catarina.

Aos 28 minutos, Dudu Figueiredo fez boa jogada pela meia direita e foi derrubado por Deivid. Cartão amarelo para o jogador do Oeste e lance de perigo para o Tigre. Aos 30 minutos, Marcel Scalese virou o jogo para Maranhão que tocou para Claudinho. O lateral entrou na área e cruzou, a zaga rebateu e voltou para o camisa 2 que jogou novamente para a área, mas Douglas tocou para a própria meta e traiu o goleiro Rodolfo. 1 a 0 para o Criciúma na jogada confusa e lambança da defesa paulista. Mesmo sem chutar a gol, o Tigre abriu o marcador.

Depois do gol, o Tricolor Carvoeiro passou a valorizar mais a posse de bola, devido ao forte calor que fazia no Majestoso. O time administrava o resultado sem se expor muito e se defendendo bem na zaga. Aos 41 minutos, Luizinho chegou na linha de fundo e cruzou à meia altura, Kalil tentou finalizar, mas a bola ficou fácil para a defesa de Gustavo. Aos 44 minutos, Claudinho avançou pela direita, tentou a infiltração, mas foi derrubado, perto da risca da área. Falta. Silvinho cobrou, Rodrigo tentou cabecear, mas Rodolfo tirou. Nos acréscimos, aos 46 minutos, Maranhão recuperou a bola, tocou para Dudu Figueiredo, que lançou para Marcão, nas costas do zagueiro, que só teve o trabalho de deslocar o goleiro e ampliar: 2 a 0 para o Criciúma em uma “pifada” do camisa 10 do Criciúma. “O Dudu deu uma bela assistência, fui feliz para fazer o gol, mas já agradeci a ele”, comenta o camisa 9 do Tigre.

Tigre amplia o placar com trapalhada do goleiro

Com alterações, o Oeste novamente buscou o ataque no princípio da etapa final. Aos quatro minutos, Douglas lançou Robertinho que tocou para Luis Ricardo, o lateral cruzou, mas Arilson afastou. O Tigre estava retraído, todo atrás da linha do meio campo, esperando a chance de um contra-ataque. Aos sete minutos, Luis Ricardo cobrou falta, Zeca cabeceou, mas a bola saiu longe da trave de Gustavo. Lance sem perigo. Só dava Oeste no segundo tempo. Aos 10 minutos, Kauã Jesus cruzou, a bola atravessou a área, mas Zeca derrubou Arilson. Falta para o Criciúma, em mais uma jogada que ofereceu pouco risco ao goleiro Gustavo. Dois minutos depois, o centroavante Marcão roubou a bola, aproveitou que o goleiro Rodolfo estava adiantado, fora da área, e chutou para vencer o camisa 1 do Oeste, que se atrapalhou voltando para a meta. Criciúma 3 a 0, em um frangaço do goleiro do time paulista. Aos 14 minutos, Silvinho fez boa jogada e bateu forte, mas a bola explodiu em Rodrigo Sam e saiu pela linha de fundo.

Aos 17 minutos, Silvinho fez boa jogada pela esquerda, driblou o adversário e cruzou para a área, mas Dudu Figueiredo parou no meio da jogada e não completou para o gol, a zaga colocou para escanteio. Na cobrança, a zaga afastou. O Tigre seguia se defendendo bem e tentava sair nos contra-ataques para ampliar o placar. O Oeste tinha uma defesa lenta e jogava avançado, oferecendo chances ao Tricolor Carvoeiro. Aos 25 minutos, Kauã Jesus finalizou de fora da área, no canto de Gustavo, mas o camisa 1 fez a defesa para o Criciúma. Aos 27 minutos, o árbitro fez nova pausa para hidratação.

Nos últimos 15 minutos, Paulo Baier colocou Warley no lugar de Marcão e testou um esquema com dois meias (Fellipe Mateus e Warley) e dois atacantes rápidos (Silvinho e Minho). Aos 32 minutos, Zeca recebeu novo cruzamento de Luis Ricardo, mas a bola saiu alta, pela linha de fundo. Aos 36 minutos, Pedro Rosa fez falta em Luizinho pela meia direita. Jeffinho bateu e a bola assustou o goleiro Gustavo, mas saiu pela linha de fundo. No final, nos acréscimos, com o Criciúma relaxado, após cobrança de escanteio, o Oeste descontou com um chute de Luis Ricardo. No final, 3 a 1 para o time treinado por Paulo Baier, no Majestoso, e primeiro lugar no grupo B. 

Campeonato Brasileiro – Série C – 13ª Rodada

22/08 (domingo) – 11 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho, Rodrigo, Marcel Scalese e Helder (Pedro Rosa); Dudu Vieira, Arilson (Eduardo) e Dudu Figueiredo (Minho); Silvinho, Marcão (Warley) e Maranhão (Fellipe Mateus). Técnico: Paulo Baier

OESTE

Rodolfo; Luis Ricardo, Rodrigo Sam, Douglas e Salomão; Alison, Ferreira (Jeffinho) e Leo Artur (Robertinho); Luizinho (De Paula), Kalil (Zeca) e Deivid (Kauã Jesus). Técnico: João Brigatti

Arbitragem: Paulo Henrique de Melo Salmazio; Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz e Marcos dos Santos Brito (trio de MS)

GOLS: Douglas (contra) (30/1T), Marcão (46/1T) e (12/2T) (C); Luis Ricardo (46/2T) (O)

Cartões Amarelos: Helder e Arilson (C); Deivid, Salomão, Luis Ricardo e Robertinho (O)

Cartões Vermelhos: não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.