Criciúma: Projeto visa o futuro das crianças

Neste ano, a iniciativa Sementes Para o Futuro completa sete anos com foco no bem estar e desenvolvimento de crianças e adolescentes


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Com mais de 400 crianças e adolescentes atendidos, desde 2014, o projeto Sementes Para o Futuro completa sete anos. Para celebrar a data, uma cerimônia foi realizada com os alunos integrantes da iniciativa. “Conseguimos reunir 80 meninos e meninas. Foi uma tarde bem bacana e temos muitos motivos para celebrar. Juntamos os dois núcleos, fizemos algumas atividades e depois servimos um coquetel aos alunos. O nosso tempo de atuação diz muita coisa. Ele é muito emblemático e diz a que o projeto veio”, comenta o coordenador  do Sementes Para o Futuro, Marcelo David, o Marcelinho.

Ele faz questão de deixar claro que a iniciativa não tem cunho político ou de interesse próprio. “É uma missão. Queremos contribuir com o nosso papel e responsabilidade social. É o desejo de mudar a juventude, dar oportunidade e levar um pouco de dignidade. Assim vamos formar cidadãos e atletas”, destaca.

Atualmente, mais de 100 alunos, entre seis e 15 anos, dos bairros Boa Vista e Rio Maina, em Criciúma, participam das ações sociais e esportivas do projeto. “Temos nos alegrado pelo trabalho que já é consolidado na cidade, por parte dos alunos, pais e professores. Temos colhidos muitos frutos, ao longo destes sete anos, como, principalmente, a mudança dos nossos alunos, dentro e fora do esporte”, ressalta Marcelinho.

A iniciativa auxilia também a melhor de desempenho no aprendizado. “Temos depoimento dos pais e professores que os alunos têm melhorado muito o rendimento e comportamento. Isso tem nos agradado muito, por ser os nossos alvos”, diz Marcelinho.

Projeto integrante do CMDCA

Uma das maiores conquistas recentes do Sementes Para o Futuro é fazer parte do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA). Desta forma, a iniciativa tem mais visibilidade e conquistas benefícios aos alunos. “Isso torna o nosso trabalho mais sério. Assim, conseguimos participar de palestras e programas que melhoram o nosso trabalho. A gente consegue ser contemplados com recursos”, enfatiza Marcelinho.

Com os auxílios financeiros, o projeto agora tem um automóvel. “Nesse ano, conseguimos adquirir um carro, onde transportamos os alunos e buscamos as doações. Isso veio em um momento muito importante do nosso trabalho”, ressalta.

Novas modalidades à disposição dos alunos

Agora, além do futebol masculino, o Sementes Para o Futuro oportuniza outras modalidades aos alunos. “A gente entendeu a necessidade e democratizou o nosso trabalho. Começamos com futebol masculino, hoje temos futebol feminino, xadrez, jiu-jitsu e um projeto que incentiva a leitura e a cultura. Isso tudo nós entendemos como benefícios para as nossas crianças. Entendemos que nem todos gostam de futebol, então, procuramos agradar a todos”, diz o coordenador.

Desde o início da pandemia, o projeto tem conseguido bater a meta mensal de famílias auxiliadas. “São 32 famílias amparadas – pais de alunos – com cestas básicas, remédios, leite e fralda. A pandemia acabou trazendo um lado positivo: pessoas solidárias que nos ajudam a cumprir a nossa missão”, diz.

O auxilio mensal espontâneo de colaboradores também ajuda a manter o projeto em funcionamento. “Agradeço a todos que contribuíram e contribuem, de forma direta e indireta, e fazem parte do nosso trabalho e acreditam em nosso sonho. Esse trabalho de relevância na sociedade que é investir nas crianças e prevenir que elas sigam para caminhos errados”, destaca Marcelinho.

Ele aposta no esporte para dar um futuro melhor às crianças e adolescentes. “O esporte é uma ferramenta importante na formação das crianças: ele disciplina e educa. É uma ferramenta de inserção. Procuramos extrair o máximo do que o esporte pode agregar para as crianças e para as famílias”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.