Criciúma: A redenção de Luiz Paulo

Após viver um drama pessoal, centroavante marca o primeiro gol com a camisa do Criciúma e mira voos maiores na Série C

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A emoção de Luiz Paulo, ajoelhado no gramado molhado do Majestoso, após marcar o primeiro gol com a camisa do Criciúma, no domingo, diante do Novorizontino, vai muito além de balançar a rede pela primeira vez com o manto carvoeiro. O jogador viveu um drama pessoal recente.

No começo do ano, ele perdeu a filha Lohany Luiza, de 4 anos. A menina foi atingida por um armário de cozinha, que estava fixo na parede, mas acabou se desprendendo. Ela chegou a ser resgatada pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e morreu no hospital. “Poucos sabem o que eu passei. Agradeço a Deus por tudo, porque Ele, cada dia mais, está dando força para mim, para a minha família e para a minha esposa. O momento que eu passei não foi fácil, mas, com a força de Deus, com o apoio dos amigos e as palavras positivas dos meus companheiros, eu estou conseguindo seguir em frente com a cabeça boa”, pontua.

Aos 27 minutos do segundo tempo, no último domingo, de pênalti, ele fez o gol da vitória contra o Novorizontino. O jogador garante que estava ansioso pela marca. “A gente sabe o peso dessa camisa, a torcida imensa que é apaixonada. É uma camisa muito grande e eu estou muito feliz por ter marcado esse primeiro gol. Estava numa ansiedade muito grande para poder marcar o primeiro gol com a camisa do Criciúma. Para mim, foi uma satisfação imensa”, comenta.

Sem meta de gols estabelecida

De olho no futuro, o atleta quer seguir marcando gols e ajudando o Criciúma a avançar na Série C – ele não pode atuar na Copa do Brasil, pois jogou a competição deste ano pelo Madureira (RJ). “É sempre bom estar marcando. Nós, atacantes, ficamos na expectativa e na ansiedade para marcar o gol. Nesse último domingo, eu pude marcar o primeiro gol com a camisa do Tigre e fiquei muito feliz. Agora, vou trabalhar mais ainda para fazer bons jogos e mais gols. Fico muito feliz e me sinto muito honrado”, comenta.

O jogador não promete o número de gols que marcará na temporada, pois garante que os três pontos são mais importantes do que ele balançar a rede. “Atacante tem que trabalhar sempre para buscar a vitória. A meta não é estabelecida. Queremos sempre ajudar e marcar gols. Quanto mais gols nós, atacantes, fizermos será importante para o grupo e para a gente. O mais importante é ajudar e fazer bons jogos para conseguir a vitória”, ressalta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.