Baier valoriza os jogos sem levar gols

Tigre está a cinco partidas, contando os amistosos, sem ser vazado pelos adversários. Treinador enfatiza o sistema de marcação da equipe carvoeira

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Belo Horizonte/MG

- PUBLICIDADE -

Logo após o empate sem gols do Tigre contra o América-MG, pela Copa do Brasil, o técnico Paulo Baier fez questão de valorizar mais um jogo do Tigre sem ser vazado pelo adversário. Contando com os amistosos de inter-temporada, são cinco partidas sem sofrer gols. “Se fores analisar os amistosos e os últimos jogos, são cinco jogos sem tomar gols. Então, isso mostra que a defesa é sólida, mas não é só a defesa. O ataque também ajuda, os lados ajudam, os volantes… Então, é bonito de ver, ali de fora, a dedicação deles. Isso mostra que o Criciúma está se encaminhando. São cinco jogos sem tomar gols”, comenta Baier.

O treinador fez questão, novamente, de frisar a importância de todos os setores do time na marcação, durante as partidas. “Não é só a parte defensiva, a linha de quatro. São todos. Se os extremas e o centroavante não voltarem para ajudar… Então todo mundo está na mesma pegada e espírito. Como eu falei: estamos há cinco jogos sem tomar gols e dois jogos em uma construção de time. Isso mostra que o nosso trabalho está evoluindo”, pontua.

Baier está satisfeito com o desempenho da equipe, em Belo Horizonte, diante do América-MG, um time integrante da Série A do Brasileirão. “Fez um grande jogo, contra um time difícil, de Série A e bem treinado. O pessoal que entrou foi bem, então eu saí muito satisfeito. O espírito do Criciúma mudou. Essa rapaziada está correndo demais. Eu só tenho a agradecer a eles pelo empenho que estão tendo. Logicamente, temos o jogo de volta e sabemos que não tem nada definido ainda”, diz.

O pênalti cometido por Rodrigo, logo aos 30 segundos de jogo, poderia ter complicado a situação do Criciúma, mas Baier valorizou a forma como o time reagiu ao lance. “Muito bem. No início de jogo, desligamos. Com um minuto teve o pênalti, mas tivemos a cabeça boa depois, entramos no jogo de novo e eu estou muito feliz”, enfatiza.

Recuperação do espírito e autoestima da equipe

Com os resultados considerados positivos, Baier acredita que o Criciúma está recuperando a confiança e o espírito de equipe, após o vexame do início da temporada. “Estamos em uma construção de time. Têm jogadores chegando e o importante é que eles estão querendo recuperar essa confiança. Só recupera com resultado, jogo bom e dedicação. Todos estão de parabéns e a dedicação deles é muito legal. Estamos orgulhosos. Agora, temos que dar sequência”, ressalta.

O treinador acredita que os três setores do time: defesa, meio e ataque corresponderam ao que foi proposto por ele. “Com certeza, dentro de uma estratégia nossa. A gente veio com um propósito não de abrir mão. No primeiro tempo, acho que jogamos um pouco melhor. No segundo tempo, o América pressionou, mas tivemos o controle. O Gustavo fez uma defesa só, acho. Dentro da nossa estratégia de jogo e da palestra que tivemos, conseguimos administrar bem”, diz.

As mudanças, realizadas na etapa final, tiveram o intuito de segurar o resultado e reforçar o setor de meio-campo. “Essa foi para a gente fechar um pouquinho. Com três volantes: (Dudu) Vieira, Eduardo e Arilson, depois botamos o Warley para segurar um pouco mais a bola. Então, vamos ajustando: as oportunidades vão surgindo, a gente vai avaliando e quem vai se destacando vai tendo oportunidade. É assim que eu trabalho, desta forma: correto e honesto. Sempre fazendo melhor pelos jogadores e treinadores”, comenta.

Jogadores devem ser poupados para domingo

No domingo, o Tigre enfrenta o São José (RS) pela segunda rodada da Série C. O jogo será às 18 horas, em Porto Alegre. Para esse jogo, alguns atletas devem ser poupados. Um deles pode ser o volante Dudu Vieira, que deixou o gramado da Arena Independência, após o confronto contra o América, com câimbras e puxando uma das pernas. “Temos que avaliar, chegando em Criciúma. Temos uma viagem muito desgastante: a gente sai daqui à noite para chegar às quatro horas da manhã em Criciúma. Na sexta-feira vamos avaliar, em uma situação melhor, ver quem está inteiro, quem tem condições de jogar domingo. Quem tiver muito desgastado, logicamente a gente vai segurar, mas todos vão para o jogo. Ninguém vai ficar em Criciúma. Todos que tiverem à disposição vão para o jogo em Porto Alegre”, ressalta Baier.

Ele diz que o grupo de jogadores deve dar sequência nos desempenhos considerados bons. “No domingo já temos outro jogo e temos que analisar os jogadores que estão desgastados. Vamos ver quem vai estar inteiro para o jogo, outra partida fora de casa, devagarzinho vamos ajustando e tenho certeza que, a cada jogo, vamos melhorando”, diz.

O técnico evitou dar uma nota para o desempenho do time pela Copa do Brasil. “É difícil dar nota. Estamos em uma evolução, crescendo aos poucos, evoluindo e mostrando uma ideia de trabalho. Estamos mostrando o que é o Criciúma, que eu conheço muito bem. Então, eu sei o que o Criciúma precisa e o jeito que o time gosta. Sei também como o torcedor gosta. Estamos entrando em uma filosofia de trabalho que é desgastante para os atletas. É uma marcação muito forte, que exige muito, mas é dessa forma. Se não conseguirmos assim, não chegaremos a lugar nenhum. É dessa forma que eu vejo: com pegada, marcação e um lutando pelo outro. Eu acredito muito nisso. Tenho certeza que tudo vai dar certo”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.