Acadêmicas da Unesc disputam Liga Mundial de Karatê

Disputa internacional ocorrerá no Egito, de 3 a 5 de setembro

Foto: Milena Nandi

- PUBLICIDADE -

As acadêmicas da Unesc, Thayane Teixeira e as irmãs, Carolaini e Sabrina Zefino Pereira, estão prestes a embarcar para uma viagem que marcará para sempre suas carreiras no esporte. Em agosto e setembro, elas irão participar de uma competição nacional e outra internacional, onde representarão a equipe Associação Team Everaldo/FME Içara/SR Mampituba/Unesc. De 27 a 29 de agosto, Thayane, Carolaini e Sabrina estarão no Ceará para o Open Nacional de Karatê. Em seguida, partem para o destino internacional: Egito. No Cairo, capital do Egito, disputarão, entre os dias 3 e 5 de setembro, a Liga Mundial.

Os dois eventos são importantes para as atletas, pois somarão pontos que podem credenciar as caratecas para o Campeonato Mundial, que será disputado em Dubai, em novembro. As meninas, juntamente com o técnico, Everaldo Pereira, trabalham em busca de vagas para que as meninas representem o Brasil nas Olimpíadas de 2024, na França.

- PUBLICIDADE -

Nesta sexta-feira, as atletas foram recepcionadas pela reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta e pela pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti, que dialogaram sobre as expectativas das estudantes para a disputa e sobre seus sonhos, além de desejarem sucesso na vida acadêmica e esportiva de cada uma. “Estamos muito orgulhosos por elas e honrados pelas nossas estudantes levarem o nome da Unesc para todo o mundo. A Universidade entende o esporte como uma estratégia fundamental de qualidade de vida, de aprendizagem e de transformação social. Associando o acesso destas meninas, que são esportistas reconhecidas em um esporte de alto rendimento, a Unesc promove a transformação por meio do ingresso delas em nossos cursos e seguindo a vida associando a sua formação acadêmica ao esporte”, afirma Luciane.

Carolaine, de 20 anos, é estudante do curso Educação Física e começou sua trajetória no esporte há mais de 15 anos. Para ela, ter a possibilidade de receber bolsa para fazer curso superior na Universidade colabora também com o seu rendimento no esporte. “Sinto muita diferença com o estudo. Ele ajuda no meu desempenho como atleta, já adquiri conhecimentos que ajudam nos treinos. E é importante para o atleta poder estudar e se especializar”.

Além de treinador das atletas profissionais, Pereira participa do projeto Karatê de Inclusão, com núcleos em Içara e Criciúma, e onde Carolaine, Sabrina e Thayane deram os primeiros passos no esporte. “A parceria com a Unesc pode sim inspirar outros alunos do projeto, que vão ver que há oportunidade de vincular o esporte à educação e ir além”.

O coordenador do curso de Educação Física da Unesc, Joni Márcio de Farias, comenta que além da parceria com o karatê, a Universidade apoia o esporte regional, com bolsas de estudo para atletas do handebol feminino e masculino, futsal feminino, voleibol feminino, atletismo e xadrez. “Para nós, é extremamente importante estabelecer esta parceria de incentivo ao esporte e à educação. Além das três atletas que irão disputar a Liga Mundial de Karatê, a Unesc oferece bolsa de estudos para mais cinco caratecas. Todas elas irão levar o nome da Universidade onde forem. Aliar esporte à educação é sempre sinônimo de sucesso”, ressalta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.