A dedicação é o segredo do Tigre

Zagueiro Rodrigo enfatiza o espírito de luta de todos os jogadores, que leva o time a ter uma das melhores defesas da Série C

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Uma das duas melhores defesas da Série C, com apenas um gol sofrido, o Criciúma tem como segredo do sucesso, a dedicação dos jogadores em campo. Pelo menos, esse é o ponto destacado pelo zagueiro Rodrigo. Ele enfatiza que a responsabilidade não é apenas dos atletas do sistema defensivo.  Segredo é que todos estão sempre contribuindo. Não depende só do sistema defensivo – claro que ele é muito importante nesta questão de evitar os gols – mas a nossa marcação começa forte lá de cima. Desde o nosso 9 que é o Luiz Paulo até o meio campo e chegando no sistema defensivo, as equipes adversárias sofrem”, diz.

O jogador enfatiza que a dedicação reforça a chance do time obter as vitórias em campo.  “A parte da marcação é o fator determinante para estarmos sofrendo poucos gols. A gente espera, cada dia, a cada jogo, melhorar essa questão para que a gente sofra o mínimo possível de gols. A gente sabe que não sofrendo gols, a chance de vencer o jogo é bem maior”, ressalta.

As cobranças e os treinamentos do técnico Paulo Baier são fundamentais para o desenvolvimento do time. “O Paulo (Baier) cobra bastante marcação, quando não temos a bola. A retomada também, quando a gente perde a bola no campo ofensivo ou na defesa. Ele cobra bastante que a gente não fique se lamentando, mas tenha reação rápida para retomar a bola. Com certeza, essa questão é determinante para que a gente tenha uma marcação forte. Claro que você jogando com dois volantes que tenham uma característica de marcação, acaba contribuindo bastante. Então é peça por peça, que faz o papel, quando não tem a bola, e isso ajuda bastante”, explica.

Chegadas fáceis ao ataque

Diante do Ypiranga, na vitória por 2 a 1, Rodrigo apareceu bem no ataque, após uma arrancada que deixou diversos adversários para trás. Embora esteja focado na defesa, ele não descarta buscar o primeiro gol com o manto carvoeiro. “Eu não me preocupo tanto com a questão de marcar gols. Sei que a minha posição, o meu papel, é defender para que a gente evite os gols do adversário, mas sempre que a gente tem oportunidade de chegar na frente, como eu tive contra o Ypiranga, quando eles foram abrindo caminho e eu tive a felicidade de entrar na área adversária e a bola sobrou para o Dudu fazer o gol, a gente fica feliz. Espero contribuir mais vezes, não só na defesa, mas no ataque”, diz.

Os lançamentos para o ataque também são pontos fortes de Rodrigo. “Muitas vezes, o adversário acaba pressionando e a gente fica um pouco sem saída de bola mais curta. Então, a gente é treinado pelo Paulo (Baier) nessa questão de fazer um lançamento mais longo e a gente procura caprichar para ter um nível de acerto bem grande, satisfatório, para ajudar o time. Não é por acaso. O Paulo (Baier) treina a questão da movimentação na frente, quando estamos pressionados, para termos uma facilidade maior de encontrar os companheiros na bola longa”, comenta.

Oriundo do Santo André, onde disputou o Campeonato Paulista, Rodrigo já tem familiaridade com diversos atletas do elenco carvoeiro, de quem foi colega em outros clubes. “Uilliam (Barros), (Dudu) Vieira, Fellipe Mateus, Minho, que chegou recentemente, o Roberto – goleiro – e conheço bastante os jogadores do nosso plantel. Acaba que, no futebol, hoje em dia, fica mais fácil de assistir aos jogos e acompanhar as redes sociais do clube. Isso estreita as coisas e, quando você chega, acaba dando oportunidade de ter entrosamento mais fácil com os companheiros”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.