SCGÁS realiza terceira chamada pública para aquisição de Gás Natural

Em parceria com outras quatro distribuidoras, Chamada Pública Coordenada busca complementar o suprimento para os próximos anos; o volume total de contratação pode ultrapassar a marca de seis milhões de m³/dia

Foto: Divulgação/ SCGÁS
- PUBLICIDADE -

A SCGÁS lançou na segunda-feira, 1, de forma coordenada com outras quatro distribuidoras do centro-sul do país (MSGÁS, GásBrasiliano, Compagas e SULGÁS) uma Chamada Pública Coordenada para suprimento de Gás Natural. Essa é a terceira Chamada Pública realizada pela Companhia em um período de dois anos. O chamamento incremental anterior, segundo promovido pela distribuidora, está em fase de análise e pode introduzir um ineditismo no suprimento, e visa equacionar a capacidade de entrega da zona de transporte SC2, que abrange os pontos de Entrega de Biguaçu até Nova Veneza no sul do Estado.

A Chamada Pública Coordenada, denominada CP22, é mais uma ação coordenada das distribuidoras, e objetiva contribuir com a abertura do mercado de Gás Natural no país. O edital aceita também propostas de suprimento por meio de biometano, opção de insumo renovável.

- PUBLICIDADE -

Entre 2022 e 2023, a CP22 irá contratar, no conjunto das cinco distribuidoras participantes, cerca de 3,5 milhões de m³/dia de Gás Natural, complementando aos volumes já contratados. A partir de 2024, o valor deve ser ainda maior, com potencial de contratação de seis milhões de m³/dia.

Os chamamentos realizados pela SCGÁS demonstram as medidas adotadas pela Companhia para atender cada vez mais clientes em Santa Catarina. Até 2025, a SCGÁS projeta levar o Gás Natural a 15 novas cidades catarinenses.

“A Chamada Pública Coordenada visa garantir o suprimento adicional e manter a segurança operacional do nosso sistema de distribuição, considerando a demanda do mercado e nossos projetos de ampliação da oferta. Com a diversificação dos supridores nosso objetivo também é, no médio prazo, levar um Gás Natural mais competitivo para cada vez mais regiões do Estado”, afirma Willian Anderson Lehmkuhl, Presidente da SCGÁS.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.