SCGÁS: GNV manterá competitividade frente aos combustíveis líquidos

Diferentemente dos outros combustíveis, preço do GNV sofre apenas duas variações ao ano; Segurança também é vantagem para os que optam pelo produto

Foto: Divulgação/ SCGÁS
- PUBLICIDADE -

O Gás Natural Veicular (GNV) manterá competitividade frente à gasolina e ao etanol mesmo após o reajuste, que acontecerá a partir de julho. A tarifa do combustível em Santa Catarina é regulada pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC) e sofre duas variações ao ano no preço de distribuição aos postos, em janeiro e julho, diferente de outros combustíveis, que variam quase mensalmente. Para possibilitar a análise da economia, a SCGÁS sugere que usuários façam o comparativo de preços. No site da distribuidora, é possível calcular a competitividade do produto por meio deste link.

Frota de GNV cresce no Estado  

- PUBLICIDADE -

Desde 2017, mais de 18 mil usuários aderiram ao combustível e, atualmente, há cerca de 112 mil usuários com carros emplacados em Santa Catarina, segundo dados do Denatran. A frota é composta, em sua maioria, por motoristas de aplicativo e representantes comerciais, que percorrem grandes distâncias com seus veículos diariamente. Esses proprietários resgatam os investimentos nas instalações dos Kits GNV mais rapidamente.

Para Layonn Volpato, Presidente da Associação das Convertedoras de Gás Natural (ACGNV), a tarifa regulada acaba “trazendo mais estabilidade ao usuário” e é um dos fatores que levam os motoristas a optarem pelo GNV.  

Por conta dessa regulação, a tarifa fica congelada por seis meses no Estado, sofrendo reajustes, ordinariamente, influenciada por preços do petróleo tipo brent no cenário internacional, que é a mecânica de precificação estabelecida para o gás natural em todo o país.  

Em maio, a competitividade do GNV foi de 47% em relação à gasolina e de 58% quando comparado ao etanol, segundo cálculo realizado pela SCGÁS com dados da Associação Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Além disso, a SCGÁS comercializa o GNV aos postos por 2,3725 R$/m³, o valor mais baixo entre todas as distribuidoras do país.

Decisão inteligente

Para começar a rodar com GNV, os motoristas devem realizar a conversão e instalar o Kit GNV em seus veículos em alguma das instaladoras homologadas pelo Inmetro, que estão listadas neste link. Layonn Volpato destaca também que os interessados devem pesquisar muito e “de preferência buscar empresas que fazem parte de associações as quais prestem satisfação do usuário, e não busquem apenas opções mais baratas”. A tecnologia também auxilia na melhora constante dos equipamentos. Nos kits de quinta geração, por exemplo, tem mecanismos que não danificam o sistema de injeção e de ignição. 

Outra vantagem do GNV é a segurança em relação aos demais combustíveis, pois os usuários realizam inspeções anuais.“Todos os carros a gás natural fazem inspeções anuais visando sempre a segurança em todos os sentidos, não apenas do kit mas do veículo em geral, como teste em freios, suspensão e iluminação. Ao fazer a inspeção anual o usuário recebe um laudo técnico comprovando a eficácia de todo sistema de freio, de suspensão e de diminuição na emissão de poluentes, garantindo a segurança ao usuário”, explica Volpato.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.