Oferta de combustíveis deve normalizar até esta sexta, diz Sindicato

Os primeiros caminhões já estão se deslocando da base para os postos de combustíveis da região

Fonte: Rede Catarinense de Notícias

- PUBLICIDADE -

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo em Santa Catarina (Sindipetro/SC), que representa parte dos postos de combustíveis do Estado, anunciou nesta quinta-feira (9) que o setor deve voltar a funcionar normalmente em todas as regiões a partir desta sexta. Segundo o presidente, Luiz Antônio Amin, a situação deve melhorar após a liberação de uma base de distribuição, em Itajaí.

Os primeiros caminhões já estão se deslocando da base para os postos de combustíveis da região.

- PUBLICIDADE -

Em outras duas bases de distribuição há processo de negociação. Uma em Guaramirim, no Norte do Estado, e outra em Biguaçu. O Sindicato entrou na Justiça pedindo a livre circulação dos caminhões-tanque, mas ainda não obteve resposta. A entidade pediu também a escolta policial desses veículos.

Nesta quinta, a Polícia Militar cumpriu medida liminar para liberar o pátio de uma distribuidora em Antônio Carlos. Segundo o comandante-geral da PMSC, coronel Dionei Tonet, a Polícia está tentando diálogo com os líderes do movimento, mas pode recorrer à força. A liminar abre brecha para encerrar os bloqueios também nas outras unidades.

Procon estadual notifica sindicato após elevação no preço dos combustíveis

Para evitar que o consumidor seja prejudicado pelos bloqueios em rodovias, o Procon estadual notificou o Sindicato dos Postos de Combustíveis de Santa Catarina para que advirta os associados sobre possível aumento no preço dos combustíveis.

No documento, o órgão levou em consideração diversos fatores, entre eles que a prática do aumento abusivo de preços sem qualquer justificativa vai contra o Código de Defesa do Consumidor, e está sujeito a sanções administrativas. A conduta abusiva também seria reforçada pelo fato de que o aumento se daria não pela alta demanda, mas pela possível escassez do produto nos postos, decorrente da paralisação de caminhoneiros.

O Procon-SC exige que o Sindicato oriente os postos atuantes no estado para que não elevem o preço dos combustíveis devido à greve. “Nos momentos em que a população deve se unir, não podemos deixar que os estabelecimentos venham a tirar vantagem excessiva dos consumidores. Chega a ser vergonhoso e, por isso, estamos de olho”, lamenta o diretor do Procon-SC, Tiago Silva.

Em caso de desobediência comprovada, o estabelecimento que for flagrado praticando esta conduta poderá sofrer sanções administrativas, determinadas pelo Ministério Público.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.