Novo marco: Gás Natural chega a 16 mil lares de Santa Catarina

Até 2025, plano da distribuidora catarinense é atender mais de 35 mil unidades residenciais

Foto: Divulgação/ SCGÁS
- PUBLICIDADE -

No mês de abril a SCGÁS atingiu o marco de 16 mil lares catarinenses abastecidos com Gás Natural e até o final do ano projeta conectar mais 2,6 mil novas unidades. Somente em 2020, quase 1.500 residências passaram a utilizar o Gás Natural no estado. O crescimento, que ganha caráter exponencial nos últimos exercícios, deve-se ao investimento contínuo da Companhia para expansão da rede pelos bairros de municípios abastecidos que possuam conurbação urbana e verticalização.

Conforme dados de abril, 16.136 residências em nove municípios catarinenses possuem Gás Natural. Esse número representa 93,5% de todos os pontos de atendimento pela SCGÁS em Santa Catarina. Até 2025, a distribuidora projeta atender mais de 35 mil unidades residenciais, com foco no abastecimento de cidades como Blumenau, Joinville e Itapema. Para isso, serão destinados cerca de R$8,5 milhões para a ampliação do atendimento neste mercado.

- PUBLICIDADE -

O Gerente comercial do Mercado Urbano, Gustavo Caldas dos Santos, explica que essa expansão do atendimento se deve também à aproximação da distribuidora com construtoras, que perceberam as vantagens de utilizar Gás Natural em seus empreendimentos.

“O uso do gás natural auxilia na mobilidade urbana, já que os condomínios não precisam mais ser reabastecidos por caminhão, melhora o aproveitamento das calçadas e fachadas de edifícios, por não necessitar de áreas para estoque de combustível, possibilita uma melhora na qualidade do ar e sonora e auxilia para deixar as cidades mais seguras”, finaliza Gustavo.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.