Novas ações devem fortalecer turismo em Nova Veneza

Com o objetivo de consolidar o setor, pacote com iniciativas faz parte do Plano Municipal, que deve ser concluído até 2024

Foto: Lucas Sabino/ Divulgação
- PUBLICIDADE -

Nova Veneza

Nova Veneza é exemplo para toda a região no que tange o crescimento do setor turístico. Embora a vocação do município seja referência, sobretudo a oferta da gastronomia típica italiana, o desenvolvimento não deve parar por aí. Isso porque, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) entregou ao Conselho Municipal de Turismo (Comtur), um plano com 84 ações que devem ser colocadas em prática até 2024. A intenção, com o projeto, é otimizar, fortalecer e consolidar o segmento na cidade.

- PUBLICIDADE -

A secretária de Cultura, Esporte e Turismo de Nova Veneza, Carolina Ghislandi, explica que o documento é uma exigência do Ministério do Turismo. “É para que a gente consolide o sistema do setor, que envolve a criação do Conselho do Fundo e do Plano Municipal de Turismo. É um conjunto de ações que estão previstas para acontecerem entre 2021 e 2024, para organização e estruturação da política do segmento dentro do município. Ele foi construído coletivamente pelo poder público e instituições envolvidas, com ações que vão consolidar Nova Veneza como destino turístico em Santa Catarina”, explica.

Não são poucas as virtudes que colocam o município como polo turístico no Sul Catarinense, entre elas estão a gastronomia, o Carnavale de Venezia e, sobretudo, a força da cultura. “Acreditamos que já estamos muito bem, mas podemos melhorar muito se tivermos ações articuladas entre os atores do turismo, que são o poder público, a iniciativa privada, os agentes culturais e voltados ao meio ambiente. Então se todos que se favorecem do turismo, trabalharem de maneira articulada, vamos conseguir transformar Nova Veneza em um destino turístico de ainda mais destaque”, enfatiza Carolina.

Desta forma, embora o turismo seja uma das principais atividades econômicas do município, a tendência é aperfeiçoar todo o sistema. “O plano estrutura, dá um arcabouço de ações em infraestrutura para que se consolide Nova Veneza como destino turístico, porque hoje, embora tenhamos várias ações voltadas para o setor, isso não acontece de uma maneira organizada, com o documento, a gente pretende otimizar e fortalecer”, ressalta Carolina.

Caminho para novos passos

Para o presidente do Comtur, Daniel Ghellere, o Plano Municipal de Turismo é um mapa para os caminhos que Nova Veneza vai trilhar nos próximos anos. “Ele é um norte, um guia das direções e ações que o município pretende tomar. Ele vai notear o desenvolvimento turístico de Nova Veneza. Focaremos nos nossos pontos fracos, vamos melhorar nossas deficiências e, obviamente, exploraremos também nossos pontos fortes do município”, comenta.

Ghellere ainda reforça que, ao longo dos anos, o documento poderá ser revisado. “Vamos acompanhar as ações que efetivamente foram feitas e corrigir o que é necessário, porque tudo hoje em dia é muito dinâmico, temos que estar sempre antenados, procurando nos manter atualizado nas tendências, tanto regionais como mundiais”, finaliza.

Indutor do setor na região Sul

De acordo com a coordenadora da Regional Sul do Sebrae, Juliana Baldessar Ghizzo, algumas ações já foram concluídas para dar andamento à inclusão de Nova Veneza no Mapa de Turismo Nacional. “O plano é composto com 84 ações, até 2024, e dessas, três já estão sendo entregues. O inventário, onde fizemos o levantamento de toda a oferta que tem no município. O menu, onde mapeamos tudo que serve para virar um roteiro turístico e a marca que deve ser concluída em até 40 dias. Nova Veneza se destaca pela questão da gastronomia e já vem se organizando para o turismo”, pontua. “O município acaba sendo até um indutor aqui da região Sul”, completa.

“Com esses produtos, a gente consegue dar o primeiro passo, de divulgação e comercialização do turismo de Nova Veneza. Além dessas, têm outras ações que têm que ser executadas durante os próximos anos, que trabalham os campos de gestão, produtos e serviços, promoção, infraestrutura e sustentabilidade. Dentro desses eixos, temos diversas ações, que ocorrem entre o poder público e iniciativas privada ou outros setores, dependendo de quais frentes que serão trabalhadas”, finaliza a secretária de Turismo.

Mapa do Turismo Nacional

O Mapa do Turismo Nacional é o instrumento instituído pelo Programa de Regionalização do setor que orienta a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento das políticas públicas. Ele define a área – o recorte territorial, que deve ser trabalhada. Ele é atualizado bienalmente e sua atual versão conta com 2.694 municípios, divididos em 333 regiões turísticas.

Os municípios que o compõem atualmente foram indicados pelos órgãos estaduais de turismo em conjunto com as instâncias de governança regional, considerando critérios construídos com o Ministério do Turismo. Eles são categorizados em A, B, C, D e E de acordo com o desempenho de sua economia do turismo.

Na Região Carbonífera (Amrec) participam do Mapa do Turismo Nacional os municípios de Balneário Rincão, Forquilhinha, Lauro Müller, Orleans e Siderópolis.

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.