Centro de Inovação de Criciúma recebe o nome de CRIO

Novidade foi apresentada ao público em evento na ACIC, na noite dessa terça-feira

Foto: Geórgia Gava/ TN

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Mais um passo dado rumo à consolidação do Centro de Inovação em Criciúma. A futura estrutura determinada a promover e dar suporte ao empreendedorismo inovador do Sul de Santa Catarina, agora, chama-se CRIO. A novidade, acompanhada da identidade de imagens e ideias associadas à marca, foi apresentada ao público pelo Comitê de Implantação da estrutura em evento na ACIC, na noite dessa terça-feira, dia 30.

- PUBLICIDADE -

O processo de branding (construção e gestão de marca) do agora “batizado” CRIO foi conduzido pela agência de comunicação SDI, de Criciúma, ao longo dos últimos meses e envolveu dinâmicas com empresários, entidades e profissionais conectados ao chamado ecossistema de inovação regional.

“Colhemos informações a respeito de como a região se reconhece e gostaria de ser reconhecida em suas potencialidades econômicas e principalmente as expectativas do que vai representar o centro de inovação. E então chegamos a esse nome que evidencia o futuro ambiente de conexões, de ideias e negócios, tecnologia e desenvolvimento”, explica o publicitário e diretor da SDI, Jonatha Manique Barreto.

A jornada para transformar o CRIO em realidade está se aproximando, comemora o presidente do Comitê de Implantação – órgão multi-institucional responsável por planejar a obra e o modelo de governança do complexo, Valmir Cabral da Silva Neto, gerente de Operações Sesi Senai Regionais Sul e Litoral Sul. As obras do prédio que vai abrigar o Centro de Inovação Regional estão em andamento desde julho, entre as ruas Henrique Lage e Araranguá, na área Central de Criciúma, um imóvel pertencente à Unesc.

“O evento de hoje [ontem] é mais um marco dentre tantos outros nessa história de praticamente dez anos de batalhas e lutas para que tenhamos o Centro de Inovação em Criciúma a fim de atender toda a região Sul do Estado com empreendedorismo, inovação, incubação de empresas, espaços para networking e coworking”, comenta o presidente do Comitê de Implantação do Centro de Inovação.

Ainda conforme o presidente do Comitê, o lançamento da marca é fundamental para aproximar a realidade da construção do espaço à população. “O nome do Centro de Inovação é algo muito importante quando a gente fala da sensação de pertencimento de toda essa comunidade do Sul do Estado de Santa Catarina, para que todos entendam o Centro de Inovação como algo regional, de fato. E que nós possamos a partir dele fazer todo um impulsionamento do ecossistema de inovação da região”, acrescenta Cabral.

Mesa redonda

A fim de dar uma compreensão um pouco mais precisa de como atua um Centro de Inovação, o evento contou com uma mesa redonda com representantes dos centros de Joinville (Ricardo Fantinelli) e Blumenau (Udo Schroeder) e do Governo do Estado – o presidente da Fapesc, Fábio Holthausen, e o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Moris Kohl.

O desafio de formar um ambiente acolhedor e atrativo para os talentos da região e de fora foi enaltecido pelo presidente da Fapesc, Fábio Holthausen. “Um local que os jovens possam enxergar a oportunidade de empreender e dar vazão aos seus potenciais, com estrutura de apoio. O CRIO e os demais centros de inovação serão fundamentais para que essas boas ideias fiquem e sejam desenvolvidas no estado”, afirmou.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.