Amrec: Agroindústrias receberão selo que possibilita expansão

Certificação Sisbi será concedida, na sexta-feira, ao CIM-Amrec, que cederá a equivalência para empresas da região. Companhias projetam crescimento e busca pelo mercado de Santa Catarina e nacional


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após mais de dois anos, o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (CIM-Amrec) receberá a equivalência do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi). O tão sonhado dia será amanhã, dia 26, e a cerimônia acontece no município de Iguatemi, Estado do Mato Grosso do Sul.

A cerimônia terá a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. Além do CIM-Amrec, mais sete consórcios receberão a certificação. A região receberá o escopo de produtos cárneos, pescado e ovos.

Na prática, isso possibilita que as empresas, da região Carbonífera, ligadas ao agronegócio, possam negociar os produtos com todo o Brasil. “A nossa comercialização, no SIM, era restrita ao município. Já tivemos um grande avanço com o CIM-Amrec, que abrangeu a área de toda a região Carbonífera. Agora, estamos indo mais longe: vamos poder comercializar para todo o Brasil”, comemora Fabiano Bortolatto, que é proprietário da Ovos Nany juntamente com Simone Bortolatto.

Inicialmente, o empresário pretende expandir os negócios para a região Sul do Estado. “Tem lojas de supermercados de Içara e Criciúma que já trabalhamos, agora vamos poder atender Araranguá e Tubarão também”, destaca.

Geração de emprego e renda para a região

Com a expansão da empresa, Bortolatto já prevê a abertura de novas vagas de emprego. “Vai ter crescimento. Precisaremos de mais logística, então vai demandar de mais pessoal comigo. Também demanda mais a parte de produção, fabricação da ração e colheita. Com certeza, vamos precisar de mais pessoal”, pontua.

A produção atual da empresa é de 250 dúzias de ovos por dia – totalizando três mil unidades. Bortolatto pretende chegar a 300 ou 350 dúzias por dia, já em 2022 – o número subirá, ao menos, para 3.600 ovos por dia. “A gente pensa em ampliar a produção. Claro que tudo precisa ser planejado. Em um primeiro momento, vamos pegar mais dois ou três municípios aqui de perto. Conforme os negócios forem dando certo, a gente ampliará ainda mais a produção”, comenta o empresário.

O crescimento da empresa mira o mercado de Florianópolis. “Não diria Brasil, inicialmente, mas o mercado da Capital, sim. Nós não estamos tão longe de lá, com a BR-101 duplicada, o acesso é fácil e nós ficamos bem à beira da 101. Então, facilita”, diz.

Outro setor que interessa a Roberto é o da merenda escolar. “As vendas de Merenda Escolar para municípios que não têm produtor de ovos: vamos poder fazer também. Jaguaruna já está em nosso radar e não poderíamos atender. Chegaremos lá neste ano ainda ou ano que vem. Então, abriu o mercado”, pontua.

Novos produtos precisarão de outro processo

Conforme a veterinária do CIM-Amrec, Mariah de Freitas Marque, caso haja necessidade de certificação para algum outro produto fora da lista, é necessário fazer um novo pedido ao Ministério, o que demandará uma nova auditoria. “Caso do mel, e derivados de leite, por exemplo. A equivalência permitirá que essas agroindústrias possam comercializar seus produtos em todo Brasil”, diz.

Para o presidente do consórcio e prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral, o empenho e a qualidade dos profissionais envolvidos foram fundamentais para o sucesso na busca pelo selo. “É uma conquista que envolveu muitas pessoas e tempo. A nossa região ganha mercado, o que deve impactar na economia da nossa região a médio e longo prazo. Estamos felizes com esta conquista. Parabéns a todos os envolvidos”, afirma.

O diretor executivo do CIM-Amrec, Daniel Spillere, também comemorou a conquista. “A partir de agora poderemos ampliar o número de empresas com SISBI, uma vez cumpridas as exigências estabelecidas pelo MAPA”, diz.

Visita de auditoria aconteceu em agosto

No mês de agosto, quatro agroindústrias dos municípios de Içara, Criciúma, Siderópolis e Lauro Muller e as prefeituras com os seus Sistemas de Inspeção Municipal (SIM) receberam a auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), via CIM-Amrec. A visita dos técnicos foi, principalmente, para avaliar a conformidade do Serviço de Inspeção e a equivalência do serviço junto ao Mapa.

O CIM-Amrec foi aprovado ainda no ano passado para o projeto Consim 2020 – uma seleção junto a 52 consórcios de todo o Brasil para receber uma consultoria oferecida pelo Mapa para orientação dos serviços de inspeção e das agroindústrias participantes. Conforme Mariah, a capacitação foi fundamental para adequação das agroindústrias da região, e para a preparação para receber a equivalência.

O presidente do Colegiado de Agricultura e secretário de Agricultura de Orleans, Cristovão Luiz Crossete, agradeceu por todo o empenho da equipe das prefeituras da região para obter a equivalência, que foi uma construção nesses anos todos. “Depois de todos esses anos a região construiu maturidade. Nossas agroindústrias terão mais mercado para venda dos produtos”, enfatiza.

Os trabalhos de vistorias foram feitos pelo Mapa, mas com acompanhamento da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). Um veterinário da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), que apoia e dá suporte a região, esteve acompanhando todo o processo, junto dos veterinários das prefeituras da região.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.