Projeto da Unesc forma nova turma de Agentes de Paz no bairro Paraíso

Escola Municipal Linus João Rech recebeu o projeto Movimento pela Paz promovido pela Universidade

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Escola Municipal Linus João Rech, do bairro Paraíso, ganhou 39 novos Agentes de Paz. Os novos defensores da cultura de paz na comunidade são estudantes do terceiro e quarto ano da escola, participantes do projeto Movimento pela Paz (MOP), do Núcleo de Saúde Coletiva da Unesc, e formados oficialmente nesta semana. Eles passaram por atividades desenvolvidas por profissionais da Residência Multiprofissional em Saúde Mental da Universidade com aprendizados que foram desde o autocuidado, a autoconfiança, o respeito às diferenças, boas amizades, cuidado com os animais e o ambiente, presença da família e até alimentação saudável.

Criado pelo Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol), o projeto vem sendo implementado em 13 diferentes escolas neste segundo semestre. No bairro Paraíso o trabalho foi conduzido desde junho pela psicóloga Daniela Pizoni e pelo farmacêutico Dauvan Rosa do Amaral, residentes em Saúde Mental.

- PUBLICIDADE -

Para Daniela, o aprendizado oportunizado aos estudantes foi único não só para as crianças, mas também para os residentes envolvidos. “Foi uma experiência muito positiva para nós, que somos trabalhadores da saúde. O projeto MOP é bastante completo e alcança várias temáticas, que nos ajudaram a trabalhar promoção de saúde de um jeito leve e divertido. A participação das crianças durante os encontros e o carinho delas no encerramento, pedindo para que voltássemos e agradecendo, foi um sinal de que o projeto foi um sucesso”, relata.

Além dos certificados de Agentes de Paz, o encerramento do projeto contou com a entrega de três mascotes para as turmas. Os brinquedos foram confeccionados a partir dos desenhos criados pelas crianças.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.