AMESC adota retorno das aulas para 1 de março

Segundo o presidente, desta forma haverá um tempo maior para que sejam preparadas as unidades de ensino diante das exigências contidas nos Planos de Contingência em virtude da pandemia

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Os prefeitos da AMESC (Associação dos Municípios do Vale do Araranguá), se reuniram na primeira assembleia geral de 2021 na tarde desta quinta-feira na sede da associação. Entre os temas da primeira agenda municipalista do extremo sul catarinense esteve a questão do retorno as aulas. Ficou definido de forma consensual que todos os municípios adotarão a data de retorno como o dia 1º de março para haver tempo hábil de organizar as unidades de ensino conforme os protocolos apontados nos Planos Municipais de Contingência da Educação (PlanCon Edu).

O presidente da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense), prefeito de São João do Sul, Moacir Francisco Teixeira, recepcionou os gestores municipais e deu boas vindas na primeira assembleia ordinária dos novos prefeitos da gestão 2021-2024. Apresentou a estrutura da associação e apontou o local para ser a casa dos prefeitos, na qual devem estar de forma integrados a pensar a logística em prol da população, já que há uma aproximação entre os 15 municípios. Lembrou que as demandas refletem em conquistas em prol de toda a população e por isto, esta importância de uma luta sempre conjunta e unificada pelo fortalecimento da região.

- PUBLICIDADE -

Entre os assuntos debatidos, o retorno das aulas na rede municipal foi o tema mais discutido. A preocupação em virtude da pandemia trouxe diversos itens para o debate. Diante dos itens contidos nos Planos Municipais de Contingência da Educação (PlanCon Edu) e nas orientações repassadas pelo governo do estado de Santa Catarina, a decisão conjunta foi aguardar os encaminhamentos com a data de retorno unificada em todos os 15 municípios do extremo sul para o dia 1 de março. Segundo o presidente, desta forma haverá um tempo maior para que sejam preparadas as unidades de ensino diante das exigências contidas nos Planos de Contingência em virtude da pandemia. “Existem muitas exigências e muitos cuidados, e precisamos seguir estas normas. Hoje a maior convergência é para que as aulas ocorram de forma híbrida, com  as aulas alternadas com materiais para dias em casa e dias na escola, porque não é possível atender todo o número de alunos em sala de aula e fazer o distanciamento. Estamos aguardando as determinações do governo de Santa Catarina, com nossa data prevista de forma conjunta para início nas redes municipais”, explica o presidente.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.