Alunos da rede estadual aprendem a produzir álcool em gel no laboratório

Como preparação, foram realizadas aulas de diluição com produtos que são diariamente utilizados em casa, como sal, açúcar, óleo, água e álcool

Foto: Divulgação / SED
- PUBLICIDADE -

Os estudantes da Escola de Educação Básica (EEB) Professora Zitta Flach, em Chapecó, receberam o desafio de produzir álcool 70% durante a aula. No laboratório de química do segundo ano do Ensino Médio, os professores Cleiton Anarolino da Silva, licenciado em Química, e Adriana Grando, licenciada em Biologia, propuseram a atividade para aproximar o cotidiano dos estudantes com o conteúdo curricular, além de conscientizá-los sobre os cuidados durante a pandemia.

Como preparação, foram realizadas aulas de diluição com produtos que são diariamente utilizados em casa, como sal, açúcar, óleo, água e álcool. Depois, os alunos foram contextualizados sobre a pandemia do coronavírus e as diversas formas de prevenção, entre elas o uso frequente de álcool 70% para higienização das mãos e de objetos.

- PUBLICIDADE -

Então, os alunos foram desafiados a calcular as proporções, pesar os reagentes e realizar misturas para chegar na formulação do álcool líquido e em gel e checar sua qualidade. A partir desta atividade, foram tratados os conteúdos de solubilidade, molaridade e também foi introduzido o conceito de concentração dentro da disciplina de Química.

Como os alunos demonstraram interesse e dedicação em cada etapa, o projeto será levado para outras disciplinas. O objetivo é que o assunto seja tratado com diversos enfoques: em Biologia, por exemplo, o estudo sobre o vírus; em Língua Portuguesa, a produção de cartilhas informativas; e em Geografia o contexto e localização espacial da pandemia.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.