Acadêmicos da UniSatc desenvolvem TCC interdisciplinar

Dupla, de Jornalismo e Engenharia de Computação, criou plataforma para facilitar o processo de clipagem nas assessorias de imprensa

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Acadêmicos da UniSatc desenvolveram um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) interdisciplinar neste ano. Kamili Guimarães, de Jornalismo, e Marcelo Loch, de Engenharia de Computação, se uniram para criar o projeto que pode facilitar o processo de clipagem realizado pelos assessores de imprensa. Apostando nos avanços da tecnologia, os concluintes dos cursos desenvolveram uma plataforma que tem como objetivo automatizar a clipagem de áudios.

A clipagem é uma prática no Jornalismo que consiste no monitoramento de matérias, para que sejam coletadas aquelas que fazem menção a uma determinada entidade ou empresa. Mas coletar esse material quando são áudios reproduzidos no rádio, por exemplo, é uma das maiores dificuldades que os assessores de imprensa encontram no processo. “Ciente dessa realidade, conversei com profissionais da área, que relataram um pouco mais sobre esse problema e qual seria a melhor maneira de solucioná-lo”, comenta Kamili.

- PUBLICIDADE -

A partir do levantamento realizado pela acadêmica de Jornalismo, o aluno de Engenharia de Computação foi responsável pelo desenvolvimento do software. “Este tema impôs um desafio muito grande, cuja solução ainda não havia sido colocada em prática neste meio, o auditivo”, afirma Loch. Segundo ele, a ideia inicial era solucionar o problema ou, ao menos, criar uma automatização que facilitasse esse serviço.

O TCC acabou se tornando um PFC, o Projeto Final de Curso, uma modalidade nova de trabalho implantada na UniSatc. Além do desenvolvimento da pesquisa, os acadêmicos criaram um modelo de negócio, no qual estruturaram o início de uma empresa que poderá vender a plataforma. Conforme o coordenador de Engenharia de Computação da UniSatc, Gustavo De Lucca, é uma forma de tornar viável financeiramente a sustentação do produto. “Foi um desenvolvimento oportuno para ambas as áreas”, ressalta.

O PFC intercursos é o primeiro dessa forma no Centro Universitário. “Foi algo realmente inovador. São duas áreas que, num primeiro momento podem parecer distintas, mas que possuem muito em comum. É uma concepção que deixa de ser apenas teórica e se torna prática”, pondera o coordenador de graduação UniSatc, Jovani Castelan.

Incentivo ao empreendedorismo   

Para os acadêmicos, que estão ingressando no mercado de trabalho, o estudo fez com que despertasse a vontade de empreender. “Me sinto uma profissional mais preparada para o mercado de trabalho e com mais vontade de empreender a partir dessa iniciação cientifica”, declara Kamili.

A conclusão do projeto também tornou os pesquisadores mais seguros para enfrentarem novos desafios. “A responsabilidade de criar algo do zero e pensar em toda a esquematização de um novo produto nos deixa mais confiantes para seguir por esse caminho e projetar novos solucionadores de problemas”, completa Loch.

Foto: Divulgação
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.