Preso suspeito pela morte de técnica de enfermagem, em Timbó Grande

Vítima foi encontrada morta em seu apartamento com perfurações causadas por arma branca; investigações apontam para feminicídio

Foto: Reprodução/Facebook
- PUBLICIDADE -

Timbó Grande

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Caçador prendeu na tarde desta sexta-feira (29) o ex-marido de Gessica Marafigo Martiol, de 25 anos.

- PUBLICIDADE -

Ele é o principal suspeito de matar a técnica de enfermagem, encontrada morta na última segunda-feira (25), dentro de seu apartamento em Timbó Grande, no Oeste de Santa Catarina.

Conforme investigações da Polícia Civil, a principal suspeita é que Martiol tenha sido vítima de um feminicídio. O crime ocorreu na madrugada de domingo (24). Testemunhas afirmaram que viram o ex-companheiro da vítima saindo da residência dela, por volta da meia-noite.

O corpo de Gessica foi encontrado pelos policiais às 9h30 de segunda-feira, com diversas perfurações causada por arma branca. A Polícia Civil e o IGP fizeram a perícia no local e recolheram um telefone celular para investigação.

Até a noite de segunda-feira (25), o ex-companheiro, de 45 anos, estava desaparecido. Foram feitas buscas na casa dele, e a polícia encontrou marcas de sangue no veículo do suspeito. Os vizinhos de Gessica disseram que o casal havia terminado o relacionamento há um mês, e desde então a mulher relatava que sofria constantes ameaças.

No dia seguinte, o homem se apresentou na delegacia de Santa Cecília. Ele foi interrogado e logo liberado. Durante a semana, as investigações reuniram provas e pediram pela prisão preventiva do suspeito, pedido acatado pelo Ministério Público.

Ele responderá pelo crime de feminicídio, qualificadora do crime de homicídio, informa a Polícia. Outros agravantes ainda serão analisados. O homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Caçador, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Com informações do site ND Mais

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.