Forquilhinha: homem é condenado por homicídio de mulher grávida

De acordo com a denúncia, o crime aconteceu em 6 de outubro de 2019, no bairro Vila Franca, no município sede da comarca.

Foto: Divulgação Assessoria
- PUBLICIDADE -

Um homem de 23 anos foi condenado por homicídio qualificado a 16 anos de reclusão, em Sessão do Tribunal do Júri na comarca de Forquilhinha promovida na última sexta-feira (13/11). De acordo com a denúncia, o crime aconteceu em 6 de outubro de 2019, no bairro Vila Franca, no município sede da comarca.

Na noite anterior ao crime o réu teria ido a uma festa com a inquilina da vítima, se envolvido em uma briga e sido agredido, inclusive, pela própria acompanhante. Deixando o local, ele teria ido até a residência da vítima no intuito de se vingar da acompanhante ou de qualquer pessoa do ciclo de relacionamento dela. Chegando ao imóvel em que ambas moravam, ele encontrou a vítima, uma jovem de 23 anos, e desferiu golpes com um objeto cortante contra ela na região da face e pescoço, lesões que foram a causa da morte. No exame cadavérico foi constatado que a mulher estava grávida, entre oitava e nona semana de gestação.

- PUBLICIDADE -

Na sessão presidida pela juíza titular da Vara Única da comarca de Forquilhinha, Bruna Luíza Hoffmann, o Conselho de Sentença reconheceu que o crime de homicídio foi praticado por motivo torpe. O homem foi condenado a 16 anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial fechado, e teve negado o direito de recorrer em liberdade. Cabe recurso da decisão ao TJSC.

Essa é a primeira de três sessões do júri a ser realizada na comarca de Forquilhinha após a retomada das atividades presenciais, nos termos da Resolução Conjunta GP/CGJ 17/2020.​

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.