Estadual: Homem que jogou soda cáustica na namorada é condenado

Justiça classificou o crime como tentativa de feminicídio, o que resultou em uma sentença de oito anos de prisão

Foto: Divulgação/ PM
- PUBLICIDADE -

Indaial

O homem que jogou uma mistura de soda cáustica e óleo quente no rosto da namorada em Indaial, no Vale do Itajaí, foi condenado a oito anos, um mês e 15 dias de prisão por tentativa de feminicídio.

- PUBLICIDADE -

O crime ocorreu em novembro de 2019. Na época, o homem, com 47 anos, foi preso em flagrante e confessou que havia preparado a mistura de óleo e soda cáustica para jogar no rosto da vítima, então com 57 anos.

De acordo com informações do MP (Ministério Público) a condenação foi por tentativa de homicídio, com qualificadoras de meio cruel, motivo fútil e feminicídio.

Sequelas irreversíveis

Conforme a denúncia apresentada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Indaial, no dia 29 de novembro de 2019 o homem foi à casa da vítima e, com o objetivo de matar, tentou forçá-la a ingerir soda cáustica. Não conseguindo, passou a agredi-la com socos e em seguida jogou a solução corrosiva no rosto dela.

A substância causou ferimentos graves na vítima, como queimaduras no rosto, na cabeça e nos membros superiores. A vítima perdeu cerca de 80% do couro cabeludo e parte da visão de um olho.

Conforme sustentou o Promotor de Justiça Rodrigo Andrade Viviani, o conselho de sentença considerou que o crime foi qualificado por uso de meio cruel, pelo motivo fútil – ciúmes – e por se tratar de feminicídio, ou seja, praticado por razões da condição do sexo feminino da vítima, envolvendo violência doméstica e familiar.

A pena deverá ser cumprida em regime inicial fechado. O nome do condenado e da vítima foram omitidos porque o processo está em segredo de justiça. A decisão é passível de recurso.

Com informações do site ND+

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.