Estadual: Homem morre ao ser baleado por engano

O alvo do homicídio era um amigo da vítima

Foto: PM
- PUBLICIDADE -
Jean Carlo Tonholi faleceu na manhã desta terça-feira, 13 de outubro. Ele foi baleado na tarde do último domingo, dia 11, em uma tentativa de homicídio cujo alvo era seu amigo. O caso aconteceu na rua Albertina Maba no bairro Margem Esquerda, em Gaspar, município do Vale do Itajaí.
Jean foi socorrido e levado ao Hospital Santa Isabel, em Blumenau, pelos socorristas do Corpo de Bombeiros e Samu. Ele não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral confirmada.
Entenda o caso
Na tarde de domingo, dia 11 de outubro, Jean foi atingido por dois disparos de arma de fogo quando estava no interior de um veículo Astra. Os tiros atingiram a cabeça e o ombro da vítima. No momento em que o Corpo de Bombeiros de Gaspar e o Samu chegaram ao local, Jean estava inconsciente. Ele recebeu os primeiros socorros ainda no local do crime e foi levado em estado grave ao hospital.
Os tiros que atingiram Jean tinham como alvo outro homem, amigo da vítima. Informações preliminares dão conta de que o autor dos disparos cometeu o crime por ciúmes da ex-mulher.
O caso aconteceu após o criminoso deixar as filhas na casa da ex. Ao chegar ao local, ele teria se deparado com a mulher e o atual namorado. Ao ir embora, ele teria enviado mensagens de ameaças pelo WhatsApp. Com medo da situação, o amigo chamou Jean para que ele lhe desse uma carona para ir para casa.
No momento em que iam embora, já na BR-470, Jean e o amigo se depararam com o autor dos disparos e voltaram à residência da mulher para acionar a Polícia Militar. O criminoso, porém, seguiu para o mesmo local em alta velocidade e atirou contra quem estava no carro. Os tiros atingiram Jean.
O assassino fugiu e o caso é investigado pela Polícia Civil de Gaspar.
Com informações do Cruzeiro do Vale
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.