Dupla é presa quando desossava cavalos em um abatedouro irregular

Investigações iniciaram após vários furtos de gado na região. Os dois homens disseram que seriam destinados para a venda e no terreno havia cerca de 30 carcaças enterradas, todas de cavalo

Foto: Divulgação/ Portal Notisul

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, por intermédio das delegacias de Pescaria Brava, Jaguaruna e Laguna, com o apoio do PPT de Tubarão, estourou um abatedouro irregular de animais, situado no Sítio Novo, em Imaruí. Dois homens foram presos em flagrante.

Após investigações realizadas a respeito de furtos de gado na região (abigeato), foi descoberto um possível local onde esses animais estariam sendo abatidos e cortados para venda, situado na localidade de Sítio Novo, o qual passou a ser monitorado.

- PUBLICIDADE -

Na sexta-feira, dia 14, policiais Civis de Pescaria Brava e Jaguaruna receberam a informação de que os dois estariam no local com animais para o abate. Com isso, se deslocaram até o lugar e acionaram o PPT de Tubarão para apoio.

No local, foram flagrados os dois homens carneando um animal içado, dois barris com carnes já selecionadas e restos de animais. Os homens disseram que os animais não eram bovinos, mas sim equinos, e seriam destinados para um açougue em Tubarão, pelo valor de R$ 7,00 o quilograma.

Ainda indicaram que pela manhã abateram dois cavalos que teriam o mencionado destino, e que no terreno teria cerca de 30 carcaças enterradas, todas de cavalo. Em razão dos fatos flagrados, foi acionada a Cidasc, que compareceu ao local e realizou a apreensão administrativa do produto animal, cerca de 450kg, além de autuação do responsável.

A dupla foi conduzida à CRPP-Laguna, onde confirmaram os fatos relatados no local e, na sequência, foram encaminhados à UPA-Laguna, onde permanecem à disposição do Poder Judiciário.

Com informações do site Notisul

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.