Criciúma: cruzamento perigoso registra acidentes constantemente

Moradores reclamam da falta de sinalização e de lombada na rua Clarinda Milioli, na Mina do Mato

Guilherme Cordeiro / TN
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Já é uma reivindicação de mais de uma década. A falta de segurança na rua Clarinda Milioli De Lucca preocupa os moradores do bairro Mina do Mato, em Criciúma, em razão dos acidentes que ocorrem constantemente na localidade. A rua, que apresenta intensa movimentação de veículos, principalmente nos horários de pico (começo da manhã e fim da tarde), é a principal rota de entrada ao bairro e também uma das principais opções de condutores que vêm de municípios como Siderópolis e Treviso em direção a Criciúma.

O empresário e morador local, Mateus Felipe Gomes, conta que já presenciou e teve conhecimento de dezenas de acidentes no local nos últimos anos. “Na semana passada, inclusive, teve outro acidente e nesse sábado, um homem caiu de moto aqui também. Ou seja, os acidentes estão acontecendo e ninguém faz nada para resolver o problema”, diz Gomes.

Segundo ele, a principal solução seria a implantação de uma lombada física na rua, para que os veículos reduzam a velocidade, diminuindo as chances de colisão com os veículos que surgem das ruas paralelas à Clarinda Milioli De Lucca. “A pista praticamente não tem sinalização e alguns condutores acham que isso é pista de corrida. Já teve até óbito aqui. A Prefeitura só quer saber de fazer asfalto, mas também é preciso se preocupar com a manutenção das estradas, das sinalizações e corrigir o que for necessário”, declara Gomes.

Entre duas ruas paralelas à Clarinda Milioli, existe um recuo de calçada onde veículos ficam estacionados. Isso acaba prejudicando a visibilidade do condutor que deseja ingressar na rua. “As pessoas vêm direto e alguns não param, embora seja obrigatório parar”, diz Gomes. O problema é que a sinalização de pare que há na pista está parcialmente apagada, dificultando a trafegabilidade dos condutores.

Ninguém dá resposta

O empresário conta que já procurou a Prefeitura e o órgão de trânsito responsável pela sinalização da pista. “Até agora ninguém deu sinal de vida. A gente tenta falar com algum responsável, mas estamos sendo ignorados até o momento”, reclama Gomes.

Outra solução apontada pelo grupo de moradores local é a construção de um elevado onde as três pistas se interligam no cruzamento. A reportagem do Jornal TN tentou entrar em contato com o diretor do Departamento de Trânsito e Transportes (DTT) de Criciúma, Gustavo Medeiros, mas ele não atendeu às ligações e não retornou às mensagens enviadas até o fechamento desta edição.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.