Corpo de Bombeiros já realizou 53.000 prevenções a afogamentos em praias

O 4º Batalhão conta com cerca de 290 guarda-vidas civis e militares neste período

Foto: Cabo BM Dal Bó
- PUBLICIDADE -

Atuando ininterruptamente nas praias do Sul desde o dia 04 de dezembro, o 4º Batalhão de Bombeiros Militar conta com cerca de 290 guarda-vidas civis e militares neste período.

Em nove dias, de 18 a 27 de dezembro, foram realizadas aproximadamente 53.000 prevenções a afogamentos nas praias de Balneário Rincão, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Morro dos Conventos e Passo de Torres. Vale ressaltar que essa temporada é a sétima temporada sem mortes por afogamento em áreas guarnecidas.

- PUBLICIDADE -

No mesmo período, foram registradas ainda três ocorrências envolvendo crianças perdidas na orla; 53 lesões causadas por água-viva; 08 arrastamentos em água salgada e  01 pessoa participou do projeto Praia Acessível.

Para o comandante da Operação Veraneio no 4º BBM, major BM Henrique Piovezam da Silveira, a temporada iniciou dentro do esperado. “Por conta da pandemia nós já esperávamos uma diminuição nas ocorrências atendidas, aliado com as temperaturas mais amenas nessa época do ano”, ressaltou. “Seguimos pedindo a compreensão das pessoas para que respeitem as sinalizações nas praias e a orientação dos guarda-vidas, para que possamos seguir com sucesso em mais uma operação”, finalizou.

Boletim Semanal

Neste ano, por conta da pandemia, teve redução no número de mortes por afogamento.

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) registrou uma queda no número de afogamentos em Santa Catarina. No último ano, neste período havia uma morte em área privativa, seis em água salgada, e seis em água doce.

Em 2020, foram apenas três mortes, sendo todas em áreas que não são monitoradas pelo CBMSC, ou seja, não possuem postos de guarda-vidas.

Boletim 18/12 até 27/12
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.