Comarca de Criciúma retoma sessões do júri

Das 254 ações penais de competência do Júri que se encontram em tramitação na unidade, 48 estão aptas para realização de sessão plenária

Divulgação TJSC
- PUBLICIDADE -

Criciúma

A 1ª Vara Criminal da comarca de Criciúma retomará no próximo mês as sessões de julgamento do Tribunal do Júri, até então suspensas diante da pandemia. As sessões de julgamento serão realizadas semanalmente, sempre às quintas-feiras, a partir das 9h. Das 254 ações penais de competência do Júri que se encontram em tramitação na unidade, 48 estão aptas para realização de sessão plenária.

- PUBLICIDADE -

Julgamentos previstos

No dia 5 de novembro será julgado um homem acusado de tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, além de corrupção de menores. O crime aconteceu no bairro Pinheirinho, em outubro de 2018, supostamente envolvendo uma dívida de R$ 30.

Já no dia 12, será julgado pelo Conselho de Sentença um caso de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. O acusado teria participado do crime, em que o réu atirou contra um desafeto, mas acabou vitimando outro homem. O crime, supostamente motivado por conflitos referentes ao tráfico de drogas, aconteceu em dezembro de 2015, quando a vítima foi morta a tiros em frente a um clube no bairro Próspera.

Na semana seguinte, dia 19, será julgado um caso de tentativa de homicídio duplamente qualificado, para assegurar a impunidade de outro crime e contra policial militar no exercício da função. Segunda a denúncia, em julho de 2019, o acusado teria roubado uma farmácia e durante a perseguição teria atirado duas vezes contra um policial.

E finalizando a pauta de júris de novembro, no dia 26 acontecerá o julgamento de um homem acusado de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. De acordo com os autos, em maio de 2019, no bairro Renascer, o réu teria golpeado a vítima com um pedaço de madeira diversas vezes, sendo pelo menos um forte golpe na cabeça, cujas lesões foram a causa da morte.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.