Apreensões de maconha aumentam 407% em 2020 na região

Enquanto de janeiro e fim de setembro do ano passado 76 quilos foram retirados de circulação, no mesmo período desse ano esse número já chega a 390 quilos

Foto: Arquivo / TN
- PUBLICIDADE -

                                                                                                                     Criciúma/Araranguá

A Polícia Militar da 6ª Região, que abrange os municípios da Região Carbonífera (Amrec) e Extremo Sul (Amesc) apresentam destaque no número de apreensões de maconha em 2020. Isso porque de janeiro ao fim de setembro deste ano, 390 quilos da droga foram apreendidos, enquanto no mesmo período do ano passado a quantidade retirada de circulação não chegou a 80 kg.

- PUBLICIDADE -

Outro número que chama atenção é a quantidade de pés de maconha encontrados pela Polícia Militar em operações e rondas ostensivas. Nos primeiros nove meses do ano passado foram achados 21 pés da planta, enquanto nesse ano, 162 pés de maconha foram apreendidos e levado para a delegacia para servir de prova contra os suspeitos de cultivo e tráfico de entorpecentes.

Drogas sintéticas

Com relação a drogas sintéticas, as apreensões também tiveram aumento superior a 50%. Como são os casos da cocaína (25 kg total) e do crack (6 kg total), que apresentou crescimento de 85% em ambas. O ecstasy teve 43% a mais de apreensões neste ano com relação ao ano passado, totalizando 1500 comprimidos da droga.

As demais drogas totalizam 424 quilos em apreensões em 2020. Isso representa 336% a mais que no mesmo período de 2019, quando 97 quilos de entorpecentes foram retirados de circulação.

O comandante da 6ª Região da Polícia Militar, coronel Evandro Fraga ressalta que o consumo de maconha na região é considerado elevado. “Outra característica da região é que há um número muito grande de pontos de distribuição e venda de drogas. Muitos casos de tráfico de drogas são protagonizados por adolescentes infratores e também são localizados com arma de fogo, além de integrantes de facção criminosa que comercializam drogas”, destaca Fraga.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.