Sessão de instalação do tribunal de julgamento ocorre nesta sexta-feira

Serão discutidos dois assuntos, o sorteio do relator, além do roteiro e dos prazos para o julgamento

Foto: Divulgação/ Poder Judiciário de Santa Catarina
- PUBLICIDADE -

Florianópolis

As sessões do tribunal especial de julgamento que deliberará sobre o pedid​o de processo de impeachment movido contra o governador Carlos Moisés da Silva e a vice Daniela Reinehr serão realizadas a partir desta sexta-feira, dia 25, às 10 horas, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

- PUBLICIDADE -

Em atenção aos profissionais de imprensa que acompanharam o sorteio dos cinco desembargadores que integrarão o tribunal especial, realizado nesta quarta, dia 23, o juiz auxiliar da Presidência Cláudio Eduardo Regis de Figueiredo e Silva esclareceu a sequência dos atos previstos.

Conforme informou o magistrado, a sessão a ser realizada na Alesc, nesta sexta-feira, terá dois assuntos em pauta: o sorteio do relator, além do roteiro e dos prazos para o julgamento. Caberá ao relator sorteado apresentar um parecer quanto à admissibilidade ou não da denúncia.

Por enquanto, a instalação do tribunal é o único ato já agendado. A ordem dos demais procedimentos será decidida pelo tribunal especial. “Acreditamos que na sexta-feira isso deve ser publicizado, até para que haja uma programação melhor dos passos subsequentes. Só que isso cabe ao tribunal especial decidir”, esclareceu o juiz. “Todos os atos, sem exceção, serão realizados na Assembleia Legislativa daqui para frente. A Assembleia já foi comunicada, o plenário já está reservado para os atos subsequentes. Foi lá que o processo começou e lá ele deve terminar”, finalizou o magistrado.

Foram sorteados para o tribunal especial de julgamento a desembargadora Cláudia Lambert de Faria e os desembargadores Rubens Schulz, Sérgio Antônio Rizelo, Carlos Alberto Civinski e Luiz Felipe Siegert Schuch.​

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.